Projeto Gemini mistura ação inovadora com nostalgia dos anos 2000


Will Smith retorna em novo projeto que mistura ação, ficção científica e aquele sabor dos filmes do inicio dos anos 2000 e final da década de 90.

Aos 51 anos de vida, Will Smith já encarou alienígenas, robôs auto conscientes, mas agora chegou o momento de enfrentar talvez o seu maior desafio: Ele mesmo. Dirigido por Ang Lee (As Aventuras de Pi), Projeto Gemini estreia essa semana em território nacional com uma mistura de gêneros que pode cativar o grande público, mas desapontar quem está procurando algo nos moldes de longas mais atuais.

Aposentadoria de um Sniper

Henry Brogan (Will Smith) é um experiente assassino de elite que trabalha em uma organização secreta super equipada. Assombrado pelos fantasmas das vítimas que fez ao longo de todos esses anos, Brogan decide aposentar seu rifle e viver uma vida pacata. O que ele não esperava é que seus superiores não iriam aceitar sua "carta de despedida" e estariam dispostos a substitui-lo de qualquer maneira, inclusive o matando.

Brogan precisa enfrentar o maior fantasmas do seu passado: Ele mesmo - Foto: Reprodução internet

A trama de Projeto Gemini é carregada de clichês de filmes de ação do inicio dos anos 2000. Temos o aposentado perigoso, a parceira que em um primeiro momento não sabe se aceita seguir com o personagem principal em sua jornada alucinante e também há espaço para parceiros engraçados que fornecem todo aparato para que Brogan consiga cumprir sua missão.

Acredite, todos esses pontos citados não são negativos. É um grande prazer ter esse estilo de filme voltando em uma época onde as salas estão tomadas de heróis com super poderes, é quase um frescor em meio a um amontoado de obras parecidas. Mas essa não é a cereja do bolo.

O ponto de virada de Projeto Gemini

A grande surpresa de Gemini Man (título original), é que Henry Brogan tem um desafio maior do que "apagar" terroristas, ele precisa enfrentar a si mesmo. Só que agora uma versão mais jovem com todas as suas habilidades e que reconhece suas fraquezas.

Will Smith consegue entregar um grande papel interpretando a si mesmo em dois tempos diferentes. Uma versão de 51 anos e outra de 23 anos. É assustador e ao mesmo tempo empolgante que a tecnologia chegou em determinado ponto onde o recurso de rejuvenescer ficou mais natural e quase cem por cento real. O que o cinema nos aguarda daqui a 20 anos?

Ang Lee também entrega grandiosas sequências de ação, que não devem nada a John Wick por exemplo. O destaque vai para a perseguição com motos na Colômbia, onde as duas versões de Brogan disputam uma perigosa corrida com muita acrobacia e algumas explosões. A obra foi filmada de tal maneira que parece uma cena de video-game com atores reais. De tirar o fôlego.

Sequências de ação de tirar o fôlego - Foto: Reprodução internet

Papel cumprido?

É preciso ter consciência do que está sendo assistido. Projeto Gemini é um longa que trabalha apenas com o que é mostrado em tela, nada surpreendente ou grandes reviravoltas. Os protagonistas conseguem entregar boas atuações, com exceção do caricato vilão que está por trás da clonagem de Brogan.

No final o que ganhamos é um divertido filme de ação que tenta brincar com ficção científica, mas não consegue unir os dois elementos de forma consistente, mas ainda assim cumpre seu papel em satisfazer um público que está carente com longas desse gênero. Assistam de forma despretensiosa e apreciem as belas cenas de ação.

PS: A versão 3D está muito bem feita até para usuários de óculos como eu, não incomoda os olhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

author
MEGA HERO
O nosso propósito é compartilhar conteúdo de qualidade e inspirar você a criar.