O novo significado do Cosplay


Oi gente! Este ano eu criei um canal de discussão pelo Instagram chamado CosTalk e tenho postado alguns tópicos nos meus stories sobre cosplay. O CosTalk 1 foi sobre Cosplay +18 e eu prometi um texto sobre isso e já tinha essa ideia na minha cabeça, antes mesmo desse projeto surgir.

Hoje eu queria conversar com vocês sobre algo que levantei lá no meio da discussão sobre o cosplay +18 e levar a conversa nessa direção ao mesmo tempo que eu uso cos+18 como exemplo.

Clique acima para assistir essa conversa no Instagram!


Mas o que é Cosplay mesmo?

Cosplay é uma manifestação cultural em que pessoas se vestem, interpretam, produzem fantasias de seus personagens favoritos de filmes, séries, quadrinhos, games, etc. Estas são as características que resumem o cosplay de maneira geral e o seu início nos anos 40.

"O hobby do cosplay realmente começou nas convenções norte-americanas realizadas para fãs de ficção científica, e apareceu pela primeira vez na primeira World Science Ficction Convention..."

                                                                                                       
Você pode saber mais sobre o assunto entre aspas dando uma olhada no meu TCC sobre Cosplay - A arte de desafiar o hobby: das redes sociais ao cosplay profissional.

A palavra cosplay vem da junção de costume + play e quem batizou essa prática foi o japonês Nobuyuki Takahashi que decidiu encurtar a primeira palavra e juntá-la a segunda, formando a expressão que tanto conhecemos e falamos.


Cosplay então é brincar de se fantasiar?

Cosplay não é só brincadeira!

Quando o cosplay nasceu como expressão do amor dos fãs norte-americanos por personagens da ficção científica e concursos puramente para entretenimento dos participantes, o cosplay era sim uma brincadeira praticada nos eventos.

O cosplay hoje é muito mais do que um hobby. "O que era apenas uma forma de manifestar criatividade e amor pelos personagens e mídias representadas começa a ser tratado como um comércio que gera até novos empregos."

Não é novidade para nenhum novo adepto do cosplay que existem cosplayers profissionais. Eles são convidados dos eventos, tem redes sociais com números absurdos e vivem de mostrar sua relação com o cosplay. Então o cosplay sofreu sim uma transformação, uma bem grande!

A palavra atualmente tem um outro significado. Cosplay não é mais a junção de dois termos que resultam em um hobby, cosplay hoje representa uma comunidade.

A comunidade cosplay é vasta e diversa. Vários tipos de manifestações compõe essa complexa atividade, isso ficou bem evidente para quem acompanhou minhas saudosas Colunas Cosplay aqui do Mega Hero! Quanta variedade nós descobrimos juntos por aqui, não é mesmo?

Agora vou fechar o círculo mais especificamente no tópico do cosplay +18, ou cosplay adulto, que vem sendo agregado a este novo significado do cosplay. Essa discussão se iniciou por causa de um texto publicado no site da Época com o título Cosplay adulto: A cena que produz conteúdo erótico no brasil, do Victor Calcagno.

Mas antes é bom comentar que esta discussão em nenhum momento foi sobre o cosplay sensual, nem no Instagram e nem aqui. Podemos, mais para frente, abordar essa temática se for do interesse de vocês! Me avisem nos comentários.

O cosplay sensual sempre existiu, até porque existem histórias e personagens dentro desta temática e por isso, não é estranho existir cosplays voltados para esse nicho.

Mas há algum tempo o cosplay sensual, foi sendo visto como uma possibilidade de negócio, um comércio assim como o cosplay de maneira geral também ganhou esse significado. Mas a prática saiu de venda de prints até chegar na industria pornô de filmes, paródias, e serviços de camgirl ou camboy.

E o problema não está no trabalho diretamente com o sexo, mas sim com a associação do sexo com o cosplay. Pois agora temos cosplayers se profissionalizando neste estilo e participando de sites adultos e trabalhando quase que exclusivamente com conteúdo sexual.

Mas Ana, qual é o problema?




Como foi dito na discussão no Instagram do CosTalk 1, a indústria do sexo sempre existiu e não é meu papel, nem lugar de criticar. Eu não tenho nada contra quem trabalha dentro desta industria.

Mas como cosplayer há mais de 10 anos e estudiosa da comunidade sinto-me na posição de poder comentar sobre como essa associação vem impactando a comunidade cosplay.

Não só isso, mas também sinto-me na obrigação de me posicionar para esclarecer sobre esse tipo de mudanças que acontecem dentro da comunidade, principalmente para os recém chegados no hobby, que muitas vezes são pessoas mais novas, menores de idade, que chegam sendo bombardeados pela existência do cosplay adulto.

Existe muita dúvida sobre se cosplay hoje é entendido como cosplay adulto. Até porque, não precisamos fingir que as fotos de cunho sexual não recebem muito mais atenção que as outras fotos de cosplay. Então muito do que se vê online hoje sobre cosplay é diretamente associado a imagens sexualizadas.

Para mim é preciso haver uma separação clara entre as duas coisas, sendo bem sincera, não tenho uma solução de como chamar essa prática, desassociando do termo cosplay. Mas é preciso que as características que compõe o cosplay sejam claras para quem consome e quem chega na comunidade.

Ou seja, ficar claro o que faz parte da comunidade cosplay ou não, e elementos que outras comunidades (+18) têm agregado do cosplay, mas que na sua essência não é cosplay.

E isso abre diversas discussões sobre as regras das plataformas onde o conteúdo é postado, sobre produção deste tipo de conteúdo por menores, pelo consumo deste conteúdo produzido por menores por pessoas adultas, ou seja, pedofilia, sobre a imagem da comunidade cosplay ser diretamente atrelada à indústria do sexo, entre muitas outras.

Uma boa argumentação para facilitar o entendimento é: obras que são produzidas propositalmente para o público +18, são direcionadas para este público, seus roteiros, imagens, personagens, e fazer cosplay dessas obras é estar dentro do segmento erótico.

O que eu não acho certo é produzir um cosplay baseado em personagens que são para públicos infantis, ou simplesmente não são obras dentro do segmento erótico e transformá-las em adaptações sexualizadas dos personagens, vendendo prints, fazendo programas online, entre outras atividades.


                                                                                                      
Outra preocupação minha é ver alguns novos adeptos do cosplay e até mesmo veteranos dentro da comunidade buscando essa solução para aumentar número de seguidores e likes, como se o sensual e/ou sexual fosse um estágio que o cosplayer tivesse que passar para alcançar fama ou ser notado.

Vou dizer claramente:

Cosplayer, você NÃO precisa se despir para ser reconhecido dentro da comunidade!

Existem cosplayers que são muito bem sucedidos e reconhecidos e que não se utilizam deste estilo. Procurem por eles, consumam seus conteúdos, inspirem-se!

Mas, se o cosplay sensual for algo que te atrai e te faz bem, faça-o com consciência, assim como se decidir ir além e trabalhar dentro da indústria do sexo online.

À comunidade cosplay deixo aqui um pedido, um pedido de união, que sejamos mais próximos uns dos outros e fortaleçamos nossa presença como comunidade. Afinal, o conceito do cosplay para mim é a arte de criar e usar fantasias dos nossos personagens favoritos e expressar suas verdadeiras essências através da suas personalidades. E para você?

Então façamos isto! Criem arte, espalhem criatividade e Let's Cosplay!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

author
MEGA HERO
O nosso propósito é compartilhar conteúdo de qualidade e inspirar você a criar.