Como Treinar Seu Dragão 3 é um filme sobre as diversas formas de amar


Com seus dragões todos treinados e restando apenas incorporar novas criaturas resgatadas à sociedade de Berk, Como Treinar Seu Dragão 3 é uma história sobre coragem, desapego e amor.

Soluço é atual líder de Berk, mesmo que muitos não enxerguem a semelhança do garoto com seu pai na forma de conduzir seu povo. A cidade está apinhada de dragões e com certeza estes são mais numerosos que os próprios habitantes. Isto se torna um problema em um mundo que dragões não são bem aceitos. 

Chamando atenção para o fato de serem a favor de Dragões, a cidade se torna o alvo de contrabandistas e um caçador de dragões, Grimmel, mas não qualquer dragão, apenas Fúrias da Noite. Soluço se vê sem opção quando a segurança de seu lar, sua própria equipe e seus dragões não são o suficiente para manter esse perigoso inimigo longe do que mais ama.

Assim, o garoto vai em busca de uma lenda, a antiga história da cidade dos dragões no fim do mundo e digamos que ele não quer levar só os dragões para lá, mas toda a população da cidade. Claro que essa é uma ideia mais do que complicada e vários dilemas são mostrados no filme com relação a isto. 

Banguela encontra o grande inimigo, mas que ao tentar prejudicá-lo, também lhe dá um grande presente.  Uma fêmea completamente branca, mas de sua espécie, uma Fúria da Luz, como foi batizada. Há no filme uma grande complexidade de relações entre Soluço, Banguela e a fêmea envolvendo muitas emoções e decisões difíceis.

Astrid e Soluço descobrem a origem dos dragões. Foto: Dreamworks

Outro ponto interessante do filme é a relação de Astrid e Soluço, que formam o casal que no futuro irá liderar junto a tribo viking. Astrid continua sendo uma personagem forte e inteligente, ao mesmo tempo que apoia Soluço e suas decisões. Ela entende as motivações do parceiro e sabe que a prioridade no momento é salvar suas famílias e dragões ao invés de se casarem e liderarem juntos.

A trama do filme desenrola de maneira que os personagens são testados pelo inteligente vilão, forçando-os a enfrentarem o medo do desconhecido e da perda, além de mostrar o desenvolvimento das mais variadas formas de amor. Amor pelos companheiros, pelos interesse amorosos, família, animais, a natureza e principalmente o amor incondicional de amar sem estar necessariamente junto. Como de costume, o filme também apresenta vários momentos divertidos e emocionantes.

Como Treinar seu Dragão 3 dá uma ótima e plausível explicação para o desfecho da série, além de ampliar a mitologia dos dragões, fechando o arco da trilogia e deixando uma sensação de dever cumprido de uma maneira muito bonita como bônus. Claro, que continuações e spin-offs sempre podem acontecer por causa do desfecho, mas acredito que a história teve um encerramento digno e suficiente.

Amor também é saber a hora de dizer adeus. Foto: Dreamworks.

Quanto a parte visual, o filme dá um show na animação, chegando a assustar no realismo em alguns momentos. O cenário realista contrasta com a animação caricata dos dragões e personagens, funcionando muito bem, assim como nos filmes do mestre Hayao Miyazaki do Studio Ghibli, que também se utiliza da mesma técnica visual.

O filme ainda faz uma referência visual muito bonita a Avatar de James Cameron trazendo uma nova perspectiva para as criaturas do filme, que pareciam já ter explorado todos seus encantos visuais nas outras duas produções. 

Este é um bom filme que desperta todo tipo de emoções e ao mesmo tempo diverte o público. Com várias mensagens em camadas, Como Treinar Seu Dragão 3 funciona para uma audiência jovem e adulta que se envolve com a trama das mais diversas maneiras. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

author
MEGA HERO
O nosso propósito é compartilhar conteúdo de qualidade e inspirar você a criar.