sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Review | Arrow: "Blood Debts" (S04E10)


O retorno de Arrow após o intervalo da mid-season traz um enredo extremamente ligado aos acontecimentos do episódio anterior, após o cliffhanger que deixou incerto o futuro de Felicity na série, além de contar com a volta do personagem Anarquia.

Atenção, a Review à seguir contém Spoilers!!!

O episódio abre repetindo a cena do primeiro episódio da quarta temporada, onde vemos Oliver e Barry diante de uma lápide. Imediatamente se torna claro que esse evento ainda está para ocorrer, então, se em algum momento a ideia de apontar que Felicity estaria morta passou pela cabeça dos produtores, isso acabou não dando muito certo. Para aqueles que já possuem sua quota de séries assistidas, quando existem muitas evidências apontando a morte de um personagem....maiores são as chances de que ele realmente tenha morrido. Tenho a impressão de que o objetivo de colocar essa cena no episódio foi meramente para causar alguma espécie de efeito sensacionalista nos previews do episódio (enquanto todos nós fãs esperamos por semana para saber o paradeiro da Srta. Smoak).

Ainda assim, todo o "saber o estado Felicity" promoveu um bom desenvolvimento para a história no capítulo da semana. Vemos, logo de início, um enraivecido Oliver em busca do paradeiro de Damien Dahrk, enquanto, em seguida, descobrimos que Felicity não corre mais risco de vida, mesmo que ainda precise passar por algumas cirurgias. O ataque de Damien a Felicity fez alguns hábitos violentos de Oliver voltarem a tona, o que não é necessariamente ruim, diante da presente situação.

Fiquei levemente preocupado que o acontecimento fizesse Oliver voltar alguns passos e encarnar os antigos hábitos do Arqueiro, mas, por sorte, ele ainda parece estar superficialmente no controle (mesmo deixando sua noiva de lado quando ela mais precisava dele...) e apenas manteve seu sentimento de vingança contra Dahrk.

O lado positivo do sofrimento de Oliver foi ver que, agora, ele está muito mais no controle de suas emoções. Vimos, ao longo da evolução da série, que o personagem tem passado por altos e baixos, questionando suas motivações e atos, mas, após encontrar o amor com Felicity, Oliver parece muito mais determinado em suas ações, até mesmo nos seus momentos de fúria. O Arqueiro Verde finalmente vem se tornando um herói com mais forma, revelando que, sim, tem ideais mais nobres, mas sem virar um personagem com emoções frias, quase que como um manequim. Isso porque, mesmo sendo extremista ao libertar Lonnie Machin, o Anarquia, para chegar ao seu objetivo,  Oliver ainda foi capaz de salvar a família de Darhk.

Oliver confronta Damien após salvar sua família - Foto Reprodução Episódio

Falando no vilão, um dos pontos fracos de "Blood Debts" foi ver o retorno do Anarquia em um momento que pedia uma maior participação de Darhk na série. Dados os acontecimentos recentes, pontos de maior tensão eram esperados para o episódio da semana, que, ao invés disso, contou com a aparição de Lonnie, agora ainda mais fora de si e com uma afeição psicótica sobre Thea, após ela o ter "batizado" com fogo. Os delírios do personagem não não de todo ruins, mas o momento em que resolveram o colocar na temporada simplesmente não foi bom. Realmente acredito que, como um vilão da semana, Anarquia poderia ter sido mais eficiente em episódios futuros (ainda mais se estivesse mais próximo da versão dos quadrinhos), é só ver as excelentes cenas de luta que sua participação produziu.

Um lado positivo foi ver a trama de Diggle avançando para um lugar positivo na temporada. Desde sua rixa com Oliver, até a descoberta sobre a real identidade e ideologias do seu irmão, Diggle passou por uma série de decepções, que acabaram por deixar o foco no personagem muito menos interessante. Mas, por sorte, todos os seus empecilhos passados estão se resolvendo e quando sua relação com Andy estiver estabilizada (se é que chegaremos lá), acredito que o personagem voltará a ser bem utilizado nas tramas principais, voltando a ser um dos suportes da série.

Já os flashbacks continuam exibindo basicamente o mesmo material a cada semana. Tivemos novamente um Conklin irritado com Oliver enquanto fazia o possível para mostrar suas reais intenções para o Barão Reiter (novamente mesmo!). Ainda assim houve algum desenvolvimento na história, mas ainda não se sabe quais as intenções do Barão. Pelo menos para mim, esse modelo de exibir os flashbacks em pequenas partes não funciona muito bem, pois o que ocorre é que as cenas não são suficientemente grandes para prender a atenção de quem assiste, ao mesmo tempo em que cortam a linearidade do episódio que segue a trama central da história. Ainda espero que os produtores encontrem um melhor jeito de trabalhar com os flashbacks em temporadas futuras.

Por fim, o episódio também contou com alguns bons momentos. Ao final, somos novamente levados à cena de Barry e Oliver no cemitério, mas dessa vez podemos ver que Felicity também está lá (e me parece que ainda paralisada da cintura para baixo, será que teremos Felicity representando a Oráculo dos quadrinhos vindo por ai?).


Conclusão:

"Blood Debts" marca um início de ano relativamente fraco para o Arqueiro Verde. Por mais que o episódio não tenha contido falhas significativas, ainda assim falhou em manter o ímpeto que a série poderia estar seguindo. Me pergunto se os produtores não estão guardando demais Damien Darhk para ser usado no final da temporada, enquanto temos que aguentar tramas menos interessantes e vilões não tão ameaçadores.


Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário