sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Review - SMITE


Iae galera, Caio de volta para falar de mais um jogo pra vocês. Visto que o estilo MOBA vem crescendo absurdamente pelo mundo todo, nada melhor do que trazer um jogo que revolucionou todo esse estilo, eu estou falando do SMITE. Esse jogo, como eu falei, é do estilo MOBA (assim como League of Legends e DOTA), que se baseia em dois times adversários que tem o principal objetivo de destruir a base inimiga, os personagens do jogo não são baseados em nada, eles são deuses (SIM !!! DEUSES) de diversas mitologias, desde mitologia Maia até mitologia Egípcia, entre várias outras.




O SMITE tem muitas diferenças do que muita gente entende por MOBA, o que vem logo de cara é a perspectiva do personagem, quem joga esse estilo está habituado a ter uma visão de cima (God’s Vision), já no SMITE a visão que o jogador tem em relação ao seu personagem é em terceira pessoa, assim como a maioria dos jogos de console (GTA, Assassin’s Creed, Etc.) ou MMORPG’s (World of Warcraft, Tera, Etc.), o que para a maioria é um desafio a ser superado, outra mudança é na forma do personagem bater, também conhecido como ataque básico por quem joga, no MOBA “tradicional” é só clicar e o personagem irá atacar automaticamente sem chance de erros, já no SMITE, existe uma “mira” no centro da tela, por onde o jogador vai tentar acertar seus adversários.



Logo abaixo tem um vídeo de publicidade do jogo, mostrando as diferenças que eu citei acima:




Logo quando eu vi o primeiro vídeo desse jogo, eu fiquei muito interessado em ver como ia funcionar, fiz minha inscrição e consegui jogar ainda no closed beta, a jogabilidade, ao contrário do que aparenta é bem fácil, graças as mudanças que os criadores fizeram em relação ao estilo MOBA, o jogo tem uma dinâmica muito boa, os gráficos também são muito bons, e recentemente foi criado o servidor brasileiro, enfim, é mais um jogo que eu indico vocês a jogarem.


Caio Café

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário