Você conhece o livro Tesourinha e a Bruxa que virou filme do Studio Ghibli?

Já ouviu falar da Diana Wynne Jones? Ela é a autora do livro O Castelo Animado (Galera Record, 2007), que talvez muitos conheçam pela adaptação em animação do Studio Ghibli.

Jones é uma escritora inglesa de grande sucesso que escreve fantasia infantil e infanto-junevil e uma de suas obras lançadas aqui no Brasil é Tesourinha e a Bruxa (Galera Record, 2015).

Mas Ana, por que você está falando desse livro justamente agora? O que ele tem de especial?

Bem, o Studio Ghibli anunciou a adaptação do livro para seu primeiro longa metragem em computação gráfica. Aya e a Bruxa, dirigido por Goro Miyazaki e com supervisão de Hayao Miyazaki irá estrear ainda em 2020 no canal televisivo NHK.

Foto: Animação Aya e a Bruxa do Studio Ghibli. 


Sabendo disto, eu como fã apaixonada pelo Studio Ghibli desde que me conheço por gente, fui procurar o livro para ler a história. Originalmente chamado de Earwig and the Witch, o livro conta a história da orfã Tesourinha que foi abandonada com um bilhete misterioso na frente de um orfanato.

Tesourinha adorava morar lá pois todos faziam exatamente o que ela queria e tinha seu melhor amigo Pudim. Eles nunca eram adotados, até que um dia um casal super estranho chegou no orfanato e resolveu adotar Tesourinha, apesar dos esforços da menina de parecer antipática.

Tesourinha é então separada de seu amigo e seu lar e passa a morar com esse esquisito casal em uma casa mágica. Pois Bella Yaga é uma bruxa de verdade e Mandrake uma criatura que assusta bastante a menina. Ela então descobre que foi levada para ser ajudante da bruxa e começa a ser explorada. 

Ela tenta fazer um acordo para aprender magia, mas claro que não consegue...então ela decide que tudo aqui é um grande desafio e vai aprender sozinha, até que descobre um companheiro...um gato preto falante!

Edição brasileira de Tesourinha e a Bruxa da Galera Record. Foto: Mega Hero


A história é bem simples e de rápida leitura, tem foco em um público infantil e mostra a protagonista Tesourinha enfrentando muitos medos na assustadora situação que se encontra.

Ela foi morar com uma bruxa, uma criatura demoníaca e um gato falante, mas ainda sim encara como desafios. Ela decide aprender magia debaixo no nariz de Bella Yaga correndo grandes riscos e tentar fazer toda aquela situação reverter de maneira que ela saia ganhando o que quer. Isso que chamo de determinação!

Apesar do enredo do bilhete misterioso não ser abordado durante a história e nem a relação de Tesourinha com bruxas e sua facilidade com magia, a autora trabalhou o bem o desenvolvimento da personalidade da protagonista e sua aventura. Só acho que a história merecia um desfecho e um pouco mais de recheio. Talvez vejamos isso na adaptação animada?

Ilustrações de Marion Lindsay. Foto: Mega Hero

A edição brasileira da Galera Record conta com ilustrações delicadamente perturbadoras que combinam muito com o clima da história, além do lindo  acabamento da capa com tinta metálica e uma encadernação de qualidade.

Por fim, Tesourinha e a Bruxa é uma leitura leve e descontraída cheia de potencial para quem gosta de histórias de terror infantis. Fica aí minha recomendação para que conheçam mais uma obra de Diana Wynne Jones, uma das minhas autoras favoritas.

0 comentários:

Postar um comentário

My Instagram