Frozen II é uma emocionamente e divertida viagem ao passado


A Disney nos trouxe de volta a um de seus maiores sucessos no quesito animação, Frozen II, e eu vou falar um pouco sobre o que achei dessa sequência, que fará muita gente ficar com o coração quentinho.

A história, que se passa 6 anos após o primeiro filme, busca revelar um antigo segredo a respeito do reino de Arendelle, e da fonte dos poderes mágicos da rainha Elsa, que embarca na aventura ao lado de sua irmã Anna, de Kristoff , Olaf e da rena Sven.

Em relação ao primeiro, é visível o amadurecimento que os personagens tiveram, especialmente Anna, que passou de uma menina estabanada, para uma mulher muito mais decidida, ainda que doce e divertida. Mesmo sendo mais nova que Elsa, Anna se tornou uma espécie de figura maternal para a irmã mais velha, que a vê como sua melhor amiga, companheira e conselheira.

Elsa também mostra sinais de amadurecimento, porém, ainda se mantém um pouco temerosa em relação a seus poderes e não consegue entender direito o que eles são e o que de fato podem fazer. Todo o cuidado que ela tem com sua magia acaba tendo uma forte relação com seu reino, e especialmente com seus pais.

Kristoff continua o mesmo desengonçado de sempre, porém é interessante ver a evolução que o personagem tem ao decorrer da trama, se tornando uma figura forte e decidida ao lado da mulher que ama, neste caso, Anna. A interação entre Kristoff e Sven, sua rena, continua impecável. E aqui vale um ponto: o personagem ganhou sua música solo, coisa que não tem no primeiro filme e que alguns fãs sentiram falta.

Olaf ainda continua sendo o alívio cômico do filme, porém, desta vez vemos que o pequeno boneco de neve está passando por uma crise existencial, que dá para ser bastante associada a adolescência. É muito divertido ver todos os questionamentos e descobertas que ele faz no decorrer da história.

Essa sequência foca muito mais no aspecto família e na descoberta do passado do que o primeiro. Vemos o desenvolvimento de muitos laços e a revelação de diversos segredos e pontas que não foram esclarecidos no primeiro, especialmente em relação aos pais de Elsa e Anna.

O elenco de dublagem principal está de volta para o filme: Idina Menzel, dando voz a Elsa; Kristen Bell, a Anna; Jonathan Groff, o Kristoff; e Josh Gad, que vive Olaf. Porém, se você também puder ver o filme dublado, vale muito a pena, especialmente por causa de Olaf, que fica totalmente engraçado e descontraído.

No quesito música, como não poderia faltar, algumas pessoas podem não gostar tanto quanto as do primeiro, porém, levando em consideração os temas abordados no filme, ela tem um peso significativo e são muito poderosas. É o tipo de trilha sonora que nos faz querer continuar ouvindo sem parar, e em todas as línguas possíveis.

Frozen II consegue ser tão bom quanto o primeiro, e em alguns aspectos eu até diria que supera o antecessor. É uma boa conclusão para a história e dificilmente veremos um terceiro filme, já que os pontos que não haviam sido finalizados antes, foram agora. Vale muito a pena conferir no cinema e se preparar para as emoções e risadas. E claro, também vale cantar junto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

author
MEGA HERO
O nosso propósito é compartilhar conteúdo de qualidade e inspirar você a criar.