O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio marca o retorno de ícones da franquia


''I'll be back''. A icônica frase de Arnold Schwarzenegger na franquia Exterminador do Futuro já virou quase que uma maldição. Com tantas continuações, o ator volta mais uma vez ao papel como o T-800 em O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio.

Seguindo como continuação direta de O Exterminador do Futuro 2 - O Julgamento Final, Destino Sombrio começa sua história em 1998, onde Sarah Connor e seu filho John aproveitam sua vitória em impedir a ascensão da Skynet. Após alguns - spoilers -, a trama pula para 2020, quando Grace (Mackenzie Davis), uma soldado aprimorada, é enviada do futuro para proteger a jovem Dani Ramos (Natalia Reyes), ao mesmo tempo que um novo modelo de Exterminador, o Rev-9 (Gabriel Luna), é enviado para matá-la.

Grace e Dani fazem a única coisa que podem contra o Rev-9, fugir. - Foto por: Kerry Brown- © 2018 SKYDANCE PRODUCTIONS e PARAMOUNT PICTURES

A partir daí, o filme toca basicamente como seus predecessores, com perseguições insanas e lutas quase que intermináveis devido a indestrutibilidade do modelo Rev-9. Vemos, também, o retorno de Sarah Connor (Linda Hamilton), agora envelhecida e com décadas de experiência lutando contra exterminadores, assim como o T-800, que após a queda da Skynet perdeu seus propósitos e passou a viver como um humano em nosso tempo.

A trama funciona muito bem com o elenco misto entre as novas protagonistas, especialmente Mackenzie Davis, trazendo certa vitalidade, assim como Gabriel Luna como o novo Exterminador, mesmo que o papel não exija tanto dele. Do outro lado, Linda Hamilton faz o link com os primeiros filmes, não sendo uma mera menção e certamente não funcionando um peso morto na trama. Schwarzenegger também tem um importante papel na história e por mais que seu rosto esteja saturado na franquia, sua presença liga bem os eventos do longa.

Ainda assim, é importante que a marca comece a se desvencilhar desses personagens, pois, por mais que seja nostálgico vê-los novamente em tela, acaba existindo uma dependência para vender o ''produto'' com o rosto de Schwarzenegger estampado bem na frente. É preciso que a franquia se sustente mesmo sem ele.

O T-800 e o Rev-9 se encaram em uma batalha incansável. - Foto por: Kerry Brown - © 2018 SKYDANCE PRODUCTIONS e PARAMOUNT PICTURES

O longa é dirigido por James Cameron, que expressou sua intenção em considerá-lo como O Exterminador do Futuro 3, logo desconsiderando os eventos de O Exterminador do Futuro 3 - A Rebelião das Máquinas, A Salvação e Gênesis, e acabam existindo em uma linha temporal alternativa. Na linha temporal atual, apesar de não existir mais a Skynet, temos agora a Legião, que, no final das contas, acaba sendo o mesmo inimigo. Então temos a repetição de vários elementos, apenas com uma nova roupagem.

Destino Sombrio, ainda que funcione dentro da sua proposta, tem a trama extremamente similar ao que já vimos no passado. Mesmo assim, dentro do que se espera de um filme da franquia Exterminador do Futuro, ele entrega o prometido e se sustenta com efeitos especiais bem produzidos e cenas de ação de alto nível.

Também cria espaço para continuações, que dependerão muito mais do sucesso na bilheteria do que da opinião do público. O fato é que já tivemos muitas encarnações do Exterminador e provavelmente ainda teremos mais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

author
MEGA HERO
O nosso propósito é compartilhar conteúdo de qualidade e inspirar você a criar.