Editorial

Mega Hero - Você pode ser Nerd do seu jeito


Ufa! Faz um tempinho que não apareço por aqui não é mesmo? Aliás, a vida anda tão corrida, são tantos projetos novos (que incluem o Mega Hero) que tentar organizar a mente para escrever uma matéria é um trabalho considerável. Mas quer saber de uma coisa? Não é tão trabalhoso assim.

Mudando completamente de assunto, você já ouviu falar no Mega Hero? A resposta é basicamente sim caso você seja um leitor assíduo do nosso site ou acompanha nossos vídeos no YouTube ou até mesmo os eventos que realizamos em Salvador. Mas pra quem por acaso caiu de paraquedas por aqui, deixe-nos apresentar.

Equipe do Mega Hero (na parte inferior da foto) na pré-estreia de Animais Fantásticos Os Crimes de Grindelwald.
Da esquerda para a direita: Eduardo Bélico, Lukas Zdravakov, Raphael Maiffre, Ana Luiza Bélico e Alexandre Teixeira
- Foto: Acervo Mega Hero

Quem somos nós afinal? Em meados de 2010 eu me preparava para mais uma edição do Anibahia em Salvador. A feira que seguia os mesmos moldes de muitas outras que aconteciam nesse período no Brasil fez um convite para que eu montasse uma sala de exibição. Ainda naquela época assistir Animes ou Tokusatsu em boa qualidade era um desafio e essas salas serviam como "templos sagrados" para conhecer novas produções e fazer amizades.

Lembro bem de selecionar Animes e Tokusatsu com uma temática bem específica: Vampiros. Afinal ainda estávamos vivendo todo o revival desse gênero por conta dos filmes de Crepúsculo, Anjos da Noite e séries televisivas que seguiam a mesma estética. Como amante dos heróis japoneses aproveitei para colocar discretamente na grade de programação a série Kamen Rider Kiva (2006), que de certa forma casava com a temática. O sucesso foi considerável e ano seguinte eu tentaria algo ainda mais audacioso.

Sala do Toku Bahia em 2011 no Anibahia - Foto: Acervo Mega Hero

Em 2011 o Anibahia trazia um grande artista internacional, Takayuki Miyauchi. Os mais íntimos vão reconhecer o nome por conta da sua forte influência dentro do universo do Tokusatsu tendo cantado músicas de séries emblemáticas como Kamen Rider Black RX e Winspector. A ocasião era perfeita para investir em mais uma sala de exibição só que dessa vez cem por cento focada nos heróis de carne e osso. Os dois dias do Anibahia foram cruciais para que à partir daquele momento eu fundasse junto com outros amigos (que conheci no evento) o Toku Bahia.

Era a realização de um sonho. Reunir pessoas que gostassem das mesmas coisas e tinham a mesma paixão, com certeza é uma tarefa que nem todos conseguem cumprir. Os anos que se seguiram foram de extrema importância para entender como produzir conteúdo para a comunidade de Salvador. Realizamos outras salas de exibição, eventos em salas de cinema do Estado e até mesmo estandes no Bon Odori (Festival de Cultura Japonesa).

Evento Calafrio realizado em 2018 na Livraria Cultura - Foto: Acervo Mega Hero

Quando o Toku Bahia se tornou o Mega Hero, muitos amigos que participaram do inicio do projeto já não estavam tão envolvidos como antes e eventualmente a vida ofereceu outros caminhos para eles assim como trouxe outras pessoas tão queridas quanto. A evolução para Mega Hero foi natural, chegava o momento em que falar apenas de Tokusatsu não era suficiente para mostrar tudo que queríamos apresentar. Gostávamos de heróis ocidentais, animes, quadrinhos e sentimos a necessidade de agarrar essa nossa paixão e dividir com todas as pessoas.

Hoje, quase 8 anos depois eu sinto que o caminho que optamos seguir foi o mais certeiro possível. Essa trajetória que beira a uma década trouxe diversos ensinamentos que carregaremos aonde quer que estejamos. Amigos que com certeza levarei para o resto da vida e que me provou uma coisa: Você pode ser Nerd do seu jeito.

Publicado por Raphael Maiffre

Apaixonado por cultura pop oriental, especificamente o gênero Tokusatsu e aficionado por filmes de terror e ficção científica.

0 default-disqus:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.