Carmen Sandiego é um remake artístico e interessante sobre a origem da personagem


Promessa é dívida então cá estou eu com meus pensamentos sobre um dos lançamentos animados de 2019 da Netflix, Carmen Sandiego. A maior ladra da história, ou pelo menos a mais estilosa, está de volta em um remake da série animada original Where in the World Is Carmen Sandiego?, de 1991.

Com novo título mais focado na protagonista, Who in the World is Carmen Sandiego levanta uma questão interessante sobre o próprio plot da série: quem realmente é Carmen Sandiego?

A primeira temporada percorre exatamente esta questão ao tratar da história de origem da personagem, ao mesmo tempo que já dá pistas sobre o que podemos esperar da próxima que irá mergulhar ainda mais fundo em sua história.

Carmen é uma garota que foi resgatada em Buenos Aires e levada para a base de operações e escola para vilões profissionais, a V.I.L.E.. Durante sua infância, Carmen estranhava que era a única criança no campus e que haviam vários segredos e coisas que ela não podia saber ou fazer, mas ela adorava sua liberdade e já demonstrava pendor para as atividades ensinadas ali.

Depois de muita insistência, Carmen consegue finalmente iniciar seus estudos na academia, mas encontra diversos empecilhos e verdades que acabam afastando a garota de seu objetivo principal. Ela então foge e inicia seu legado como Carmen Sandiego a ladra em vermelho que irá fazer de tudo para evitar os crimes e roubos da própria V.I.L.E.. A série inclusive explica a origem do seu traje!

Nesta série, Carmen conta com a ajuda de dois irmãos Ivy e Zack, que são o alívio cômico e, claro, de Player, um hacker que usa suas habilidades para o bem e ajuda Carmen em suas missões. Com seu time, Carmen faz de tudo para impedir que a V.I.L.E. conclua seus objetivos e roube diversos objetos valiosos, obras de arte e informações.

Carmen (centro), Ivy e Zack (esquerda) e Shadow-san  e Tigresa (direita). Foto: Netflix

Além de enfrentar as consequências da sua deserção, Carmen precisa estar sempre atenta para os outros vilões da V.I.L.E., que foram inclusive seus colegas durante a formação na academia e para a agência secreta A.C.M.E., que ainda não decidiu se Carmen é ou não uma aliada.

A série é cheia de flashbacks que vão completando a história da protagonista e conta com animação dinâmica e moderna, em que grandes cidades do mundo e pontos turísticos ganham forma e cores através de um cenário quase artístico emoldurando os personagens principais da trama.

Ao contrário da série original, a novidade da Netflix explora o passado de Carmen e dá motivos para sua atual atividade. Outra diferença é a idade e motivação da personagem.  Retratada bem mais nova, Carmen luta contra a V.I.L.E. e não a seu favor como no original. A Carmen original era muito mais misteriosa e inatingível usando sua inteligência para fugir dos seus dois perseguidores e do próprio Player.

Imagem da série original de 1991. Foto: Reprodução/Internet


Só a título de curiosidade Onde no Mundo está Carmen Sandiego? começou com um jogo, se desenvolveu para um quadro infantil na Tv com jogos e depois foi transformada em animação. A ladra em vermelho foi bem famosa nos anos 90 e agora as crianças desta nova geração tem a oportunidade de acompanhar suas aventuras.

A Carmen em si é bem mais dócil e humana no seu remake, sem deixar seu sarcasmo e inteligência de lado, ao assistir a série o espectador se importa com ela, seus dilemas e motivações e chega até a torcer por seu sucesso várias vezes. Eu sinceramente me diverti assistindo a série e acredito que tanto adultos quanto crianças podem aproveitar e ainda aprender muito.

Sem querer encontrar muita lógica em animações infantis, me incomoda um pouco o quão jovem Carmen aparenta ser e como seus amigos não preparados colocam a vida em risco para ajudá-la, mas ei, esse é um desenho para crianças, então por que se preocupar tanto com detalhes? Além disso, no original dois adolescentes também caçam Carmen.

Para mim o grande ponto positivo da série é justamente o grau de informações que são passadas relacionadas aos crimes e que apresentam didaticamente locais, artistas, obras famosas, locações conhecidas e muito mais, mantendo assim a essência de Carmen Sandiego que começou como um jogo sobre geografia  e depois cultura geral.

Como artista plástica e jornalista, posso dizer que Carmen Sandiego me entreteve e me satisfez com informações do mundo das artes e com uma animação interessante aos olhos. Se eu recomendo? MEGA sim! E lembrem de me contar o que acharam se já assistiram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

author
MEGA HERO
O nosso propósito é compartilhar conteúdo de qualidade e inspirar você a criar.