Os Flintstones mistura sociedade primitiva com conceitos morais complexos


Yabadabadoo! A verdadeira família moderna da idade da pedra faz seu retorno em quadrinho inteligente e cheio de questionamentos morais. Os Flintstones - Volume 1 é um lançamento de 2016 das histórias da Hanna-Barbera pela Dc Comics, atual detentora dos direitos deste e outros títulos, como Corrida Maluca, que já falamos sobre aqui no site.

Os Flintstones de Mark Russel e arte de Steve Pugh é uma crítica à sociedade muito bem escrita, que trata de questões bastante atuais e muito discutidas, mas representada na época das cavernas. Neste copilado estão as edições de 1 a 6, entre as quais é possível acompanhar os inúmeros tópicos abordados pelo autor, que tornam a história interessante e traz boas reflexões.

Fred e Vilma são um casal simples. Ele, um homem trabalhador da Pedreira de Bedrock e ela uma dona de casa aspirante a artista plástica. O casal possui uma filha, Pedrita, que na HQ já é uma pré-adolescente e é bem mais antenada e profunda que seus pais, pena que nestas primeiras edições isto não é tão explorado como poderia.


Não querendo estragar a experiência de leitura de vocês, falarei de maneira geral sobre os tópicos abordados nessas edições e como o autor consegue abordá-las de maneira rápida e eficiente. Primeiramente, Bedrock é apresentada como o berço da civilização, a cidade onde o desenvolvimento chegou primeiro trazendo evolução e caos.

Temos discussões sobre temas ainda pertinentes, neste caso desde a idade das pedras, como: o que é arte? Vilma quer mostrar suas produções para toda civilização, que neste momento não é lá muito grande, e é criticada e rejeitada por críticos de arte, que já querem decidir o que é bom ou não desde tão cedo. Claro, que a arte de cada um vem da sua história e vivências pessoais, e é isso que vemos retratado na história e como é importante assimilarmos esse conceito nós mesmos.

Outro assunto amplamente trabalhado durante toda a história é a questão do consumismo que aparece com a chegada da tal civilização. Lojas, shoppings, eletrodomésticos agora são uma necessidade, mesmo que os consumidores não saibam porque estão comprando tantas "porcarias".

Juntamente com isso, vem a questão do uso dos animais como mão de obra e aparelhos de uso na casa como lava-louças, abridor, aspiradores de pó, bolas de boliche e cortadores de grama, muitos inclusive vistos na série animada, que conversam entre si e apontam a discussão sobre a diferença entre eles e Dino, um animal de estimação.

Toda essa discussão se resume a uma única questão: a civilização é boa ou não para o homem? Fred se questiona isso durante todo o quadrinho, já que é mostrada sua participação em uma guerra por território, segurança e a tão almejada civilização. A chegada deste polêmico conceito ainda motiva diversos outros movimentos sociais como o casamento, a monogamia, a homossexualidade, o voto e a imprensa.

Podemos imaginar o porquê, Sr. Alien. Foto: DC Comics

O quadrinho vai até mais longe e brinca com a possibilidade de invasões alienígenas terem acontecido no período e como o povo de Bedrock foi bem receptivo até os aliens decidirem usar a cidade como colônia de férias.

O interessante para mim sobre Os Flintstones é esta brincadeira de misturar diversos elementos que definitivamente não coexistiram no mesmo período temporal como dinossauros e seres humanos, aparelhos modernos como televisão e câmeras fotográficas feitas de pedra, conceitos complexos como casamento e voto e colocá-los para uma sociedade tão prematura, ao mesmo tempo que faz os personagens refletirem e fazerem todas essas coisas funcionarem dentro deste universo.

Eles conseguem respostas para todos os questionamentos e conceitos apresentados? Logicamente que não! Se nem mesmo em 2019 conseguimos fazer chefes de religiões entenderem que a homossexualidade existe e é normal na sociedade, imagine na idade das pedras onde o conceito de Deus ainda não existe e o chefe da igreja cria um distorcido conceito sobre casamento?

Os Flintstones conseguem te fazer refletir sobre problemas atuais e ao mesmo tempo se entreter com como uma sociedade tão subdesenvolvida lida com estas questões. Para mim, este quadrinho é a prova de que produções antigas podem ser aprimoradas e acrescidas em qualidade, tornando-se um material que vale a pena consumir. Fiel aos personagens e com boas sacadas de roteiro, Os Flintstones - Volume 1 está Mega Aprovado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

author
MEGA HERO
O nosso propósito é compartilhar conteúdo de qualidade e inspirar você a criar.