quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Homem-Aranha no Aranhaverso é espetacular em todos os sentidos


Em uma era onde os filmes de super heróis são interpretados por heróis de carne e osso, Homem Aranha: No Aranhaverso aposta em uma colorida animação para trazer uma história emocionante em todos os sentidos.

Quem vos fala aqui é um grande fã de Homem-Aranha. Um fã que desde pequeno acompanha as aventuras do teioso nos quadrinhos, telinhas e telonas. Um fã que assim como muitos, já presenciou várias versões do cabeça de teia nos cinemas e sempre torce que a cada novo filme o nível de produção aumente e claro faça muito mais sucesso. Esse é o pensamento de um fã.

Por ser um personagem que repetidas vezes foi apresentado de formas diferentes, é preciso muito cuidado em lançar uma nova obra. Acho que pensando dessa maneira, que a Sony junto com a Marvel sob a direção de Bob Persichetti, Peter Ramsey e Rodney Rothman, decidiu trazer um novo personagem que até então nunca havia sido apresentado em um longa metragem.

O momento de Miles Morales

Apresentado pela primeira vez nos quadrinhos em 2011, Miles Morales dividiu opiniões durante sua estreia por substituir Peter Parker. Mas com o passar do tempo acabou tornando-se um personagem emblemático e com uma das melhores histórias de background do universo do Aranha.

Homem-Aranha: No Aranhaverso reconta a história do personagem com algumas mudanças sutis se traçarmos um comparativo com as histórias em quadrinho. Miles é um garoto que vivia no Brooklyn com seus pais Jeff (Brian Tyree Henry) e sua mãe Rio Morales (Luna Lauren Velez), após ganhar uma "bolsa" de estudos vai estudar em uma escola elitizada onde tenta fazer novos amigos.

A vez de Miles! - Foto: Reprodução internet

Miles tem uma grande proximidade com seu tio Aaron (Mahershala Ali), que entende seus problemas e o apoia enquanto seu pai dedica sua vida a combater o crime na região. Durante um dos passeios com seu tio, Miles é picado por uma Aranha radioativa que lhe concede poderes inimagináveis e sua vida muda completamente à partir daquele dia.

Formando um time poderoso

A história de Miles Morales no longa está atrelada a um acontecimento importante que acaba colidindo diversos universos e graças a esse evento, Aranhas de outras dimensões surgem para derrotar o inimigo que causou toda essa confusão: O Rei do Crime, que pela primeira vez participa de um filme do amigo da vizinhança.

Sentido Aranha! - Foto: Reprodução internet

A equipe é formada por Miles, Aranha-Gwen (Hailee Steinfeld), Homem-Aranha Noir (Nicolas Cage), Peni Parker (Kimiko Glenn), Porco-Aranha (John Mulaney) e uma versão mais velha de Peter Parker (Jake Johnson), esse último desempenha o papel de mentor para Miles e tem um impacto significativo na trama por conta de um acontecimento do primeiro arco da obra.

A interação entre todos os personagens é carismática e fluida durante todo o filme. Cada personagem vem de um universo diferente e a colorida e detalhada animação que mistura 3D e 2D faz questão de criar momentos únicos para apresentar cada herói, destacando o tom dos personagens e como suas obras são fora da tela.

Uma animação completamente diferente

"Aranhaverso" é um divisor de águas em animação de super herói. Como citado logo acima, diversas técnicas foram empregadas para apresentar esse novo mundo colorido e com muito neon. As cores vibrantes, onomatopeias colocadas em momentos certeiros e o traço firme criam um filme singular e que chama muita atenção.

Festival de cores! - Foto: Reprodução internet

Por mais que a tecnologia em filmes live-action consigam melhorar os fluidos movimentos do Aranha, dentro de uma animação tudo isso fica ainda mais marcante e natural. Claro que não podia deixar de comentar a trilha sonora que casa perfeitamente com a história do personagem e a estética do longa.

Um filme com coração

Mesmo sendo um filme de ação com pitadas de humor, Aranhaverso vai até o âmago do que é ser o  Homem-Aranha, o que é usar o manto do super herói para ajudar as pessoas. A obra tem diversas passagens que irão fazer com que o telespectador reflita e se emocione. É impossível não compreender os dramas de Miles e as dificuldades que ele encontra em mundo tão desigual.

Homem-Aranha: No Aranhaverso é o filme mais fiel notável do Aranha se compararmos com as outras encarnações do herói nos últimos anos. Cada cena, cada dialogo, é como se estivéssemos lendo um quadrinho e torcendo para que ele não acabasse nunca.

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário