domingo, 14 de outubro de 2018

Titans apresenta a famosa equipe de heróis com um visual sombrio e um futuro promissor


Uma vez que o seu universo cinematográfico finalmente está engatando nos trilhos, a DC passou a investir mais intensamente no seu conteúdo seriado, em especial na plataforma digital, através do novo serviço de stream, o DC Universe. Com uma série de projetos já em produção ou planejados para os próximos anos, o primeiro lançamento que chega para o público é o live action Titans, que também será distribuído pela Netflix.

A série adapta as HQs clássicas dos Jovens Titãs com um tom mais sombrio e com violência bem mais explícita do que comparado aos atuais programas da DC em parceria com a CW (Arrow, The Flash, Legends of Tomorrow, etc...), justamente pelo fato de que não há tantas limitações para o serviço digital.

Robin (Brenton Thwaites) deixa Gotham após ter algum problema com o Batman - Foto: Reprodução Internet.

Intitulado "Titans", o primeiro episódio segue Rachel Roth/Ravena (Teagan Croft), uma garota perturbada por estranhas forças, que está sendo perseguida por inimigos desconhecidos até que se depara com o jovem detetive Dick Grayson/Robin (Brenton Thwaites). Influenciado pelo seu próprio passado e pelas experiências que teve durante os anos que conviveu com o Batman, Dick se vê compelido a ajudar Rachel e acaba se envolvendo em algo que ainda não compreende. Paralelamente a isso, Kory Anders/Estelar (Anna Diop) acorda em meio a um acidente de carro sem quaisquer memórias da sua identidade, mas descobre que está atrás de Rachel por alguma razão.

Um primeiro ponto essencial que é preciso se ter conhecimento antes de assistir Titans é que a série não é uma versão live action da animação de 2003 dos Jovens Titãs e também não possui as mesmas propostas.

Titans é mais voltado para o público adolescente, tem uma visão mais sombria e uma aparência mais crua. Então usar as versões da animação como um referencial é um erro, pois não é daí que a inspiração para o seriado vem.

Ravena (Teagan Croft) ainda não conhece os seus poderes e o que está vindo atrás dela - Foto: Reprodução Internet.

Ainda assim, é direito de qualquer espectador questionar os visuais ou o tom escolhido. Toda a ambiência do projeto é bem mais pesada do que o visual mais comumente associado aos heróis, mas isso ocorre  pelo fato de que pelo menos o primeiro arco da história tem como ponto central Ravena. As descrições da série apontam que a trama da primeira temporada é baseada na história "O Terror de Trigon'', que basicamente é sobre Trigon, o pai da Ravena, buscando uma maneira de adentrar a realidade dos protagonistas.

Há também algumas questões levantadas a respeito dos visuais dos personagens, seja pelo fato da controversa escolha de não se utilizar de uma Estelar de pele laranja (que particularmente não me incomodou ou atrapalhou em nada) ou pelo fato de que os uniformes seguem uma estética mais moderna e em meio a isso Estelar se veste com algo que veio direto do seu visual dos anos 70. Ainda, Teagan Croft, que interpreta Rachel, não entrega a melhor das atuações, o que pode vir a ser um ponto negativo para alguns, de mesmo modo que um Mutano sem a cor de pele verde a todo momento não será aceito por alguns.

Estelar (Anna Diop) não lembra do seu passado e de sua real identidade - Foto: Reprodução Internet.

Por sorte, relatos apontam que há um bom desenvolvimento na atuação ao longo dos 12 episódios que devem compor a temporada e também dos uniformes, que são aprimorados a medida que a história progride. Não apenas isso, mas haverá também um desenvolvimento das habilidades de cada um para ao final serem uma verdadeira equipe.

Mas possuindo apenas a impressão do seu episódio piloto, Titans deixa a desejar com uma narrativa corrida e sem grandes eventos. Não vemos muito dos heróis em ação e Mutano (Ryan Potter) apenas aparece nos minutos finais do episódio. Com ele são formados os 4 membros que compõem a equipe nessa temporada, restando a aparição do Cyborg na futura série Doom Patrol e de Donna Troy, a Moça-Maravilha, em episódios futuros.

Mesmo com um primeiro trailer (que para mim engana sobre a real ambiência da série e foi um péssimo trailer de introdução) que mais assustou ao público do que trouxe novos apreciadores e um começo não tão forte, Titans tem um futuro promissor com a produção de Geoff Johns, além de que alguns dos principais personagens da DC como o Batman e o Exterminador parecem certos para aparecer em algum momento na série.

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário