quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Megatubarão é uma selvagem aventura aterrorizante e divertida


O predador mais mortal dos mares está de volta só que não da maneira que estamos acostumados.

Seguindo na cola dos filmes com monstros gigantes, a Warner Bros. apresenta o longa The Meg que no Brasil ganhou o título de Megatubarão. A obra é uma adaptação do livro "Meg: A Novel of Deep Terror" de Steve Alten, que aliás, ganhou diversas continuações. Em um primeiro momento, o título e a proposta de Megatubarão podem espantar o desavisado, em tempos de Sharknado e Sharktopus ambos filmes de baixo orçamento, é comum o telespectador não dar uma chance para esse tipo de produção, mas não é o caso de "Meg".

O filme de Jon Turteltaub que tem como astro principal Jason Statham no papel de Jonas Taylor é certeiro em apresentar um monstro que existiu no passado e contar uma história convincente. Na trama, um grupo de cientistas encabeçados pelo Doutor Minway Zhang (Winston Chao) descobrem um novo ecossistema no fundo do mar, protegido por uma termo-camada. Depois que um grupo parte para explorar essa região fica preso nas profundezas do oceano, Zhang pede ajuda do experiente mergulhador Jonas Taylor para resgatar sua equipe que foi atacada por uma criatura desconhecida.

A cientista Suying Zhang (Li Bingbing) e o mergulhador Jason Talyor (Jason Statham) -
Foto: Warner Bros.

Humanos vs Megalodonte

Contracenando com Statham temos atriz Li Bingbing no papel de Suyin Zhang, filha do Doutor. Suyin também na trabalha no centro de pesquisas vivendo a maior parte do tempo nesse lugar com a sua filha, a carismática Meiying (Shuya Sophia). Ambas atrizes desempenham seus papeis com muita fluidez e são peças fundamentais no desenrolar da história. O elenco de apoio é bastante diverso e a participação de cada um deles reflete de alguma forma na trama.

Meg, o Tubarão Gigante - Foto: Warner Bros.

Mas o grande astro é o Megalodonte. O desafio do filme era convencer que essa terrível criatura ainda poderia existir. Trazer um ecossistema desconhecido como solução para dar verossimilhança ao Tubarão Gigante é uma ótima sacada. O primeiro momento do longa apresenta esse lugar com muitos detalhes, um vasto mundo para ser explorado. E caso seja de interesse do diretor, quem sabe não sai uma continuação aprofundando ainda mais esse universo?

Meg, que foi apelidada carinhosamente pelo personagem Jonas é uma criatura extremamente poderosa e mortal. Os efeitos especiais que foram usados para animar o monstro colossal são impressionantes e convencem o telespectador que o Megalodonte pode atacar a qualquer momento, não importando aonde você esteja.

A equipe encarregada para conter Meg - Foto: Warner Bros.

Acertando no tom do filme

Megatubarão é uma mistura de vários elementos de filmes que fizeram sucesso no passado. De propósito ou não, em vários momentos você irá lembrar do clássico Tubarão (1975) de Spielberg, sobretudo nos momentos de tensão e terror.

Balanceando com esse clima, Statham traz bastante ação já enraizada em seu currículo. E personagens como Meiying descontraem com bastante humor. Afinal em mundo onde um tubarão gigante existe, precisamos de pelo menos um momento para relaxar.

Essa mistura é coesa e entrega uma obra que no final é bastante autêntica e diverte quem está procurando um filme diferente para assistir no final de semana.


Você também pode gostar

Um comentário:

  1. Extremamente divertido o filme entrega exatamente o que ele se propõe.

    ResponderExcluir