quinta-feira, 29 de junho de 2017

Girls in Trouble: Poder feminino no universo Tokusatsu


O prelúdio de Gavan vs Dekaranger tem identidade própria e apresenta velhos personagens sobre outra ótica entregando uma emocionante e sombria aventura.

A primeira parte da "saga" Space Squad foge bastante do padrão dos últimos não só da Toei como também de boa pate das produções de Tokusatsu quando traz um longa metragem focado somente em personagens femininas. Girls in Trouble é uma ótima adição ao imaginário dos heróis de spandex tanto em formato quanto em história.

O filme começa com as personagens Jasmine (Deka Yellow) e Umeko (Deka Pink) aprisionadas em um local com uma terrível criatura. Não demora muito tempo para descobrirem que não estão sozinhas e também no lugar obscuro estão as detetives Shelly e Tammy, além de uma outra misteriosa personagem que ajuda as garotas a lutarem contra a terrível criatura. Rapidamente descobrimos que tudo isso é um teste em realidade virtual para lutar com esse monstro que existe no mundo real. A missão é liderada pela bizarra Birdie que coloca as duas integrantes de Dekaranger de lado por conta das suas fraquezas.

As protagonistas de Girls in Trouble - Foto: Reprodução internet

Se você está familiarizado com a atmosfera dos Super Sentai terá um grande choque quando assistir Girls in Trouble, Koichi Sakamoto consegue transportar personagens de um seriado infanto-juvenil dentro de um filme mais adulto com direito a muito sangue e cenas de luta diferenciadas do que vimos em 2004 quando a série original foi transmitida. O mesmo vale para as duas detetives, principalmente a Shelly, que nesse longa ganha muito mais destaque e Tammy, a parceira de Shaider que mostra os seus poderes anteriormente vistos em Shaider: Next Generation (2014).

A trama apesar de simples é bem convincente e serve como piloto para o universo expandido que Sakamoto está planejando (leia mais sobre ele aqui), inclusive trazendo personagens clássicos dos Metal Heroes dos anos 80 agora repaginados mas que trazem as características das suas versões originais incluindo um cameo de um grande vilão que só veremos na continuação dessa história.

O diretor é conhecido pelas suas ótimas tomadas de luta e com Girls in Trouble o mesmo tem uma liberdade em mostrar as protagonistas lutando em forma civil fazendo você inclusive esquecer que elas podem se transformar ou ter poderes especiais, talvez uma homenagem também às séries originais onde as lutas com os atores eram muito presentes deixando a parte de transformação para o climax do combate. A trilha sonora não é um forte no filme e pode passar despercebida em vários momentos, o que inclui a música tema do longa que é colocada sem coerência em um momento especifico da história.

Jasmine e Umeko em suas poses de transformação - Foto: Reprodução internet

Girls in Trouble é um filme que foge da fórmula vista nos últimos anos dentro das produções de Tokusatsu e é ousado em vários momentos sem medo de criar uma identidade própria. É super recomendado que assista ele antes de Gavan vs Dekaranger para você entender um pouco mais as heroínas que na maioria das vezes não ganham tanto destaque em grandes produções.

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário