quinta-feira, 22 de junho de 2017

Gavan: O Filme é um recomeço promissor para os Metal Heroes


Em um período onde os filmes de Kamen Rider e Super Sentai dominavam os cinemas japoneses, a Toei apostou em uma antiga franquia tão popular quanto as duas outras citadas. Em 2012 o novo Gavan ganhava sua primeira aventura solo nos cinemas.

Crítica original postada em: 18 de Março de 2013
Revisada em: 22 de Junho de 2017

O longa conta a história de Geki Jumonji (Yuma Ishigaki) e Toya Okuma (Takuya Nagaoka) que se perdem em uma missão espacial para Marte, deixando sua outra amiga, Itsuki (Yukari Taki) sozinha na Terra, a única pessoa que acredita que os dois ainda estão vivos. Um ano depois, Itsuki é atacada por um monstro e é salva por um herói prateado, o lendário Detetive Espacial Gavan, que mais tarde revela sua identidade secreta, Geki. O novo Gavan explica que retornou à Terra para evitar que o misterioso Master Brighton reviva Don Horror e a Maku Space Mafia. Quando a sinistra trama toma uma direção inesperada e Itsuki é sequestrada, Geki precisa confiar na ajuda do Gavan original (Retsu Ichijouji) para derrotar a Maku e salvar o universo, ganhando o seu título como Detetive Espacial.

Passado e presente se encontram! Gavan e Gavan Type-G - Foto: Toei Company

Os Metal Heroes tiveram uma bela trajetória nos anos oitenta e noventa, e os Detetives Espaciais (três primeiras séries do gênero) criaram um universo à parte rico em história e aventura, felizmente não é preciso ter um conhecimento prévio sobre essas séries, o filme se preocupa mais em conquistar um novo público do que homenagear o original de 1982.

Temos personagens novos, com exceção de alguns veteranos que aparecem para contextualizar a franquia para a nova geração. A trama é focada no crescimento de Geki até ele de fato se tornar o Gavan Type-G e apesar de ser bastante corrido (oitenta e três minutos apenas), Gavan: The Movie entrega aquilo que propõe, apenas deslizando em algumas situações previsíveis (o arco final) e deixando de apresentar alguns personagens que serão importantes para o futuro. A imersão ao universo de Gavan fica ainda mais completa com a trilha sonora que remete à década de oitenta com a adição de músicas regravadas por Akira Kushida, cantor e compositor de Gavan (1982) e outras séries do gênero.

Apesar de ser um longa metragem que introduz um novo herói à gama de personagens da Toei, o Gavan original interpretado pelo lendário ator de Tokusatsu, Kenji Ohba aparece para passar a tocha ao novato, não roubando a cena do filme mas sim engradecendo a produção fazendo ser coerente a troca de gerações. Um momento brilhante e que provavelmente irá emocionar os veteranos que passavam seus dias assistindo o Detetive clássico na televisão.

Da esquerda para a direita: Shaider, Gavan Type-G e Sharivan - Foto: Toei Company

Os sucessores Sharivan e Shaider também fazem suas aparições nesta história, também interpretados por novatos. O ator Riki Miura interpreta o novo Sharivan e Hiroaki Iwanaga veste a armadura azul de Shaider. O momento da reunião dos heróis é bastante rápido já que o diretor Koichi Sakamoto decidiu introduzi-los de fato no final da história, mesmo aparecendo de relance no inicio do filme, mas não deixa a desejar e traz uma das sequências de luta mais interessantes de Gavan: The Movie.e

Enquanto Gavan the Movie é claramente um "piloto" para o retorno dos Metal Heroes, não deixa de ser um filme bem proveitoso. As pequenas falhas no desenvolvimento dos novos personagens não comprometem a trama que mistura ficção científica com a fórmula clássica do Tokusatsu, sendo uma divertida alternativa para quem buscar fugir dos usais Super Sentai, Kamen Rider e até mesmo Ultraman.

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário