segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Por que o filme Jem and the Holograms não deu certo


Depois de muito tempo postergando a experiência de assistir o filme Jem and the Holograms de 2015, cá estou para compartilhar com vocês o que eu achei e porque acredito que o filme não foi bem aceito pela comunidade de fãs e nem pelo público, principalmente na internet.

Para você que está se perguntando o que é Jem and The Holograms e porquê eu estou fazendo uma matéria sobre um filme odiado de dois anos atrás, fique tranquilo que eu vou explicar tudo. Eu adoro analisar algumas coisas que capturam meu interesse e Jem and The Holograms é um deles, por isso assisti e vou compartilhar com vocês!

Jem and The Holograms é uma série de televisão animada sobre música produzida nos anos 80 que teve 65 episódios. É bem colorida, psicodélica e divertida de assistir. Ah! Atualmente a IDW está lançando um quadrinho de Jem nos EUA que parece interessante por tratar de temas atuais sobre sexualidade e mais visuais excentricos que combinam muito com o universo da série.

A história da série gira em torno de Jerrica Benton, herdeira de uma grande produtora musical, a Starlight Music, que acaba sendo colocada de lado após o falecimento de seu pai. Jerrica, agora orfã, vai morar em um orfanato sustentado pela Starlight com sua irmã Kimber e outras garotas e precisa dar um jeito de manter as despesas do local.



Jerrica e suas amigas acabam encontrando um antigo galpão de seu pai e nele a chance de se vingar do produtor Eric Raymond. Lá, as garotas conhecem Synergy, um poderoso computador deixado por seu pai que se manifesta em forma de holograma e que fará de tudo para ajudar Jerrica a pegar a companhia de volta. Assim nasce a banda que irá bater de frente com a Starlight Music, Jem and The Holograms. Suas aparências e roupas são hologramas providenciados pela própria Synergy, que se conecta com Jerrica, agora Jem, pelos seus fabulosos brincos de estrela.

O show tem muitas músicas, é bem mais saturado que um filme da Disney, já que qualquer momento é um bom momento para começar a cantar sobre qualquer coisa. Jem é a identidade secreta de Jerrica, e muitas vezes a vemos em apuros e conflitos por causa dessa dupla identidade, pois até mesmo seu interesse amoroso, Rio, não sabe que ela é Jem.

Apesar de possuir uma persona que se torna cada vez mais famosa por causa de shows e do estilo descolado da banda, e até mesmo seu próprio namorado se interessar visivelmente mais por Jem do que por Jerrica, a garota possui uma personalidade forte e um otimismo sem limites para conseguir cumprir seus objetivos e responsabilidades, além de defender-se dos ataques constantes das suas primeiras rivais, a banda The Mistifs.



Conseguiram captar a vibe na série? Não deixe de assistir a abertura que eu coloquei aqui em cima que acho que vai ficar mais fácil!

Certo, passando agora para o filme, que é o objeto do desagrado dos fãs. Acredito que não foi só o fato de muitas mudanças terem sido feitas na trama e na pegada diferente da série de deixaram os fãs chateados e até enraivados com a produção. Tudo começou bem antes do lançamento, logo que o filme foi anunciado nas redes sociais.

Acompanhei o desenrolar do anúncio através do Tumblr, onde os próprios produtores fizeram uma divulgação pesada sobre o lançamento do filme. E foi neste momento que cometeram o primeiro erro. Foi anunciado que os fãs poderiam mandar vídeos inspirados em Jem and The Holograms e que a equipe do filme selecionaria o melhor ou melhores para que as pessoas participassem do filme! Imagine você fã da produção, artista participando de uma grande produção?

Foram vários envios e produções criadas de um dia para o outro para ter a chance de participar. Eles não explicaram direito, mas deu a entender que as participações seriam importantes no filme, quase que para papéis principais. O Tumblr ficou parecendo pipoca de carnaval, e eu assisti vários dos vídeos enviados. Vou deixar o meu preferido para vocês conferirem o nível:



Muita gente se empenhou e ficou na expectativa do resultado, mas o feedback da equipe de produção foi um simples: obrigada por terem feitos os vídeos, adoramos a promoção que vocês fizeram do lançamento do filme, mas já escolhemos atrizes profissionais para os papeis. E que algumas pessoas seriam selecionadas para fazer aparições rápidas em algum momento do filme.

Olha...eu nunca vi o Tumblr tão em fúria! Os fãs realmente ficaram chateados com o ocorrido e muita gente neste momento já estava com um pé atrás com relação ao filme. As notícias que foram saindo em seguida foram virando uma bola de neve de desastres, atores e atrizes, história modificada, visual do filme e mudanças de etnias de personagens. A raiva ficou tão grande que começaram a surgir campanhas de boicote do filme, não só no Tumblr, como em várias outras redes sociais. O que era uma raiva contida dentro do fandom de Jem no Tumblr, acabou se espalhando pela internet.

O filme, é claro, foi um fracasso. Para quem se liga nessas coisas, recebeu apenas 13% no Rotten Tomatoes e muitas críticas negativas por toda a internet. Tinham planos para sair continuação e o filme termina com um cliffhanger, mas acredito que isso não vai acontecer. O filme chegou a ser retirado dos cinemas nos EUA por falta de bilheteria.

Mas o filme é tão ruim assim?

Se você está procurando um filme genérico de sessão da tarde para adolescentes apenas para distração, não. O filme é assistível e tem até uma quantidade grande de referências à série original. O grande problema foi o como o filme foi feito e as mudanças nos elementos essenciais da história.

Eu não sou contra adaptações e mudanças. O filme tinha que ser adaptado para uma nova geração, novas tecnologia, um novo mundo. Os anos 80 já passaram há algum tempo e seria, e é, muito difícil ter uma produção de cabelos coloridos, super colorida e escalafobética. Mas resolveram mudar coisas como:

Jerrica, como eu disse acima, é uma personagem forte, independente e destemida, mas no filme ela é uma adolescente insegura, super normal (normal demais estilo Bella Swan de Crepúsculo) e que não acredita em seu próprio potencial. Totalmente o contrário da personagem principal da história! Inclusive a atuação de Aubrey Peeples, que viveu Jem e Jerrica me lembrou muito da atuação forçada e mal dirigida de Kristen Stewart.

Mudaram o produtor da Starlight para uma produtora (Juliette Lewis) e Rio (Ryan Guzman), o interesse amoroso de Jem e Jerrica, foi transformado no herdeiro da Starlight e filho de Erica Raymond, misturando a história do personagem com outro personagem masculino que aparece mais para frente na trama da série, Riot.

A história tem semelhanças. Jerrica e Kimber perdem os pais só que vão morar com uma tia que é mãe das duas outras integrantes da banda Shana e Aja, então nada de orfanato. Jerrica ama cantar e tem uma ligação muito forte com seu pai que era inventor, ou mecânico, ou os dois, e não não tinha relação com a Starlight. A Synergy é um robô criado por seu pai que sempre esteve com Jerrica e serve como um projetor de hologramas para uma caça ao tesouro por pistas deixadas pelo pai de Jem. Para quê? Para formar a confiança da protagonista e ela tomar as rédeas de sua vida no final do filme...Rio, como disse acima, é filho de Erica Raymond, mas diferente da série sabe de Jerrica e Jem são a mesma pessoa.

A trama é raza, o roteiro bem simples sem nada de especial. As atuações são medianas e penso que se a Jem tivesse um pouco mais de força seria mais interessante. As referências da série são jogadas para o espectador e no filme em momentos tão evidentes que ficam deslocadas, como se fosse um roteiro genérico com referências de Jem and The Holograms espalhadas.

Resumindo, não existe toda uma trama por trás da história e nem batalha de bandas para recuperar uma grande empresa de música, é um filme sobre adolescentes que sonham em ser descobertos na internet, virarem famosos e viverem de música, mas que são enganados por uma produtora que se aproveita de sua falta de maturidade e inseguranças, terminando com um final óbvio e sem nenhuma emoção.



Tem alguma coisa positiva nesse filme?

Eu sempre procuro ver o lado positivo das coisas e esse filme tem algumas referências à série colocadas para os fãs (mesmo que não tenha agradado):

- Jem tem os icônicos brincos de estrela

- Em uma cena, por brincadeira, a banda se veste com roupas dos anos 80, perucas coloridas e vemos a Jem bem parecida com a da série.

- Mantiveram o romance de Jerrica/Jem e Rio.

- O filme tem músicas originais interessantes que complementam a trama da série.

- Existem referências aos visuais da série, mesmo que modernizados.

- A Synergy está no filme.

- E os Hologramas? Só pistas e imagens deixadas pelo pai da Jerrica e Kimber mesmo...nada de roupas fantásticas e cabelos coloridos...


Outros pontos positivos foram as músicas, que são até bonitinhas com uma pegada moderninha, alguns visuais bem à la Lady Gaga, que foi a inspiração visual da Jem, o fato das redes sociais terem grande importância na história e, minha cena preferida, que foi a pós-crédito com a The Mistifs, a banda rival que deveria aparecer no segundo filme, muito bem caracterizada visualmente, melhor até que as personagens principais!

Por fim, o veredito! Se você for fã da série e não guardou rancor ou não participou do pré-lançamento e todos seus problemas, assista sabendo que é uma adaptação com bastante modificações e é um filme sessão da tarde para adolescentes. Se você não conhecia Jem and The Holograms, procure, assista o filme! Quem sabe não desperta o interesse de procurar a série.

Eu não gostei muito do filme, mas dei risadas com as referências forçadas e curti as músicas. Só queria que o filme tivesse mais da essência divertida, das batalhas de bandas que tem na série e, quem sabe, de uma Jerrica/Jem com mais atitude. Show time Synergy!

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário