quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Lego Batman traz aventuras do morcego para toda família


Para quem está aguardando os filmes de super-heróis de 2017 já pode conferir nos cinemas Lego Batman, uma história divertida e com muitas referências ao universo da DC Comics.

O Batman da animação da Lego é orgulhoso e gosta muito da atenção que recebe quando soluciona crises e derrota os vilões, fala com a mídia e faz até caridade presencial em orfanatos, bem diferente da imagem do vigilante da noite que estamos acostumados a ver. Posso dizer que ele é bem Bruce Wayne até mesmo quando está com a máscara, que ele parece não querer tirar nunca!

Mas uma coisa eles tem em comum, a sua dor e trauma que foi perder os pais, mais uma vez explorados na trama. Apesar de toda a fama e adoração pelo Batman, quando o homem morcego chega a sua BatCaverna, na realidade está sozinho cercado por todo seu equipamento e super computador. É nessa hora que contamos -sempre- com Alfred, o mordomo, para fazer com que Bruce reflita sobre sua solidão e a necessidade de construir uma nova família.

Sem querer, Bruce Wayne acaba adotando um órfão em uma festa para comemorar a aposentadoria de Jim Gordon, o comissário da Polícia de Gotham. Também somos apresentados a incrível e super poderosa Barbara Gordon a nova comissária da Polícia que tem como seu maior plano juntar as forças policiais de Gotham e o Batman.

Claro que não seria um filme do Batman sem a presença de seus super vilões. O Coringa aparece como vilão central da história, a maioria dos inimigos do Batman estão presentes e é muito engraçado poder ver todos eles como bonecos de Lego.

A história percorre dois caminhos, a aceitação do Batman em dividir os esforços para salvar Gotham com sua nova família formada pelo Robin, o órfão que adotou, a Batgirl, Barbara Gordon chefe da Polícia e Alfred que até se veste com uniformes mais antigos do justiceiro mascarado, provocando boas risadas. E uma relação muito intensa e verdadeira entre herói e vilão, que acaba desencadeando o plano do Coringa, depois do Batman dizer com todas as letras que o Príncipe do Crime não é o seu arqui-inimigo (e ele ficou chocado, é claro).

Para não contar tudo que acontece, basicamente o Coringa dá um jeito de conseguir uma arma que estava em posse do Super-Homem e, com ajuda da Arlequina e sua trupe de vilões, ser enviado para a Zona Fantasma,um lugar onde o tempo não passa e que aprisiona os mais perigosos vilões de todos os tempos. E no caso deste filme, todos mesmo até os que não fazem parte do universo da DC Comics.

É muito divertido encontrar as referências dos filmes que são homenageados através dos personagens perigosos de suas produções como Harry Potter, Jurassic Park, Doctor Who, Godzilla, King Kong, entre outros. Outra referência bem bacana de ver em formato de Lego ou imagens originais de época foram as homenagens feitas aos filmes e séries do Batman feitos ao longo dos anos. E teve referências até a Batman V Superman, à Trilogia de Nolan e toda a Liga da Justiça faz uma pontinha no filme!

No fim, o Batman entende que ser ajudado é muito importante principalmente por pessoas da família e que todo grande herói possui um arqui-inimigo, que quando as coisas ficam muito feias, pode acabar até se aliando ao lado do bem momentaneamente para ajudar a salvar o dia e a rivalidade que dá sentido a sua existência.

Para quem é fã da DC Comics ou quer um entretenimento para o final de semana com os amigos e/ou família, Lego Batman é uma boa opção já que tem diversão para as crianças com um visual incrível onde absolutamente tudo é construído com pecinhas de Lego, e também para os adultos que podem pegar várias referências ao universo da DC e outras produções cinematográficas.

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário