sábado, 21 de janeiro de 2017

Segunda temporada de Voltron: O Defensor Lendário é marcada pela batalha entre Zarkon e os paladinos

Com a estreia da segunda temporada de Voltron: O Defensor Lendário (Voltron: Legendary Defender) no Netflix, os paladinos retornam para enfrentar Zarkon e uma série de desafios ainda mais árduos, enquanto melhoram suas habilidades e aumentam os laços com seus leões para finalmente trazer paz ao universo.

Seguindo diretamente os eventos da season finale, os heróis estão separados após a batalha com Zarkon, sendo necessário, mais do que nunca, reunir suas forças e se reencontrarem com a Princesa Allura. Ao contrário da primeira temporada, onde, por grande parte, havia a segurança do planeta Arus, os paladinos de Voltron, dessa vez, tem as forças do Império Galra ao seu encalço, precisando ficar alertas a todo o momento.

A ambiência de insegurança e a constante perseguição ditam o andar da temporada, causando ainda mais pressão sobre Shiro, Keith, Lance, Pidge e Hunk, que, apesar de já controlarem Vontron, precisam crescer se quiserem sobreviver à intensa ameaça. E é exatamente esse o foco que é dado. Agora com a confiança já construida entre o time, cada um precisa consolidar o vínculo individual com seus leões, desbloqueando novas habilidades e ficando ainda mais fortes no processo.

Ao longo de toda a temporada, continua a ser feito um excelente trabalho em desenvolver individualmente cada protagonista, havendo episódios com a história centrada em cada um, inclusive para Allura e Coran. Ganham um destaque especial Shiro, na medida em que precisa superar o link de Zarkon como antigo paladino do Leão Negro, e Keith, que se vê em uma jornada para descobrir mais sobre o seu passado.

A batalha entre Shiro e Zarkon pelo vínculo do Leão Negro é um dos elementos centrais da segunda temporada - Imagem: Reprodução Internet

Outro ponto notável é o excelente trabalho da produção em prosseguir histórias inseridas na primeira temporada, assim como seguir explorando elementos e personagens previamente apresentados na nova história. De mesmo modo, a introdução de novas raças e planetas continua sendo um ponto forte da animação, que não deixa a desejar com seus impressionantes visuais.

A história por sua vez, apresenta evidente evolução, pois ainda que persistam os episódios individuais em que os paladinos de Voltron salvam planetas, muitos deles acabam sendo interligados e trazem importante repercussão para a conclusão da temporada, sem perder os bens balanceados tons de ação e comédia característicos da série.

[Os parágrafos seguintes apresentam SPOILERS da temporada e do último capítulo. Para evitá-los, pular para o último parágrafo.]

Nesse processo, a introdução do grupo Espada de Marmora auxiliou em dar propósito aos heróis, que puderam revidar contra a investida do Império Galra, os tendo como aliados, juntamente aos Olkari, essenciais para a derrota de Zarkon. Ainda, o grupo possibilitou explorar mais sobre Keith, que certamente precisará assumir um papel mais importante no time com o desaparecimento de Shiro, uma vez que foi reforçado por toda a temporada que caso algo acontecesse ao líder dos paladinos, Keith seria o mais adequado para substituí-lo.

Com a queda de Zarkon, fica a dúvida se ele chegará a se recuperar para uma próxima temporada, mas após a bruxa Haggar convocar o Príncipe Lotor ao final do episódio, aparentemente ele viria a ser o grande vilão da terceira temporada (caso venha a acontecer). Uma ponta solta deixada para uma futura continuação também recai sobre Haggar, que definitivamente terá sua origem alteana explorada.

[Fim dos spoilers.]

A segunda temporada de Voltron: O Defensor Lendário termina em saldo positivo, com um excelente trabalho em desenvolver os protagonistas, assim como fortalecê-los para os crescentes desafios. Fica marcada por sua coerência com a história previamente apresentada, deixando bastante material para uma eventual terceira temporada.

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário