sexta-feira, 8 de abril de 2016

King Kong irá ganhar quadrinho de origem


Como você pode esperar de um dos personagens mais significantes da cultura pop, King Kong possui uma longa história nos quadrinhos. Uma história mais longa do que você imagina – jornais de 1933 publicavam tirinhas para promover o filme de “King Kong”.

O clássico monstro dos filmes está de volta aos quadrinhos nesse verão, com uma minissérie de seis edições da BOOM! Studios, “Kong of Skull Island”, anunciada na tarde da última Quinta (07) na Emerald City Comicon, em Seattle. A previsão de lançamento é em Julho e estará sobre a responsabilidade da equipe criativa da BOOM! conhecido por seu trabalho em diversos livros, incluindo vários projetos de “Planeta dos Macacos”. As capas serão feitas por Felipe Massafera, Nicl Robles, Eric Powerll, Ryan Sook e Paul Pope. A história será uma prequel do “King Kong” original, sem relação com o filme “Kong: Skull Island”, de 2017. Aqui está uma descrição oficial do enredo: “Duas civilizações fragmentas e hostis são forçadas a se ajudarem e explorarem Skull Island – sua nova casa.”

O site Comic Book Resources se encontrou com Asmus para um comentário exclusivo sobre a série, incluindo o que atraiu ele para o mundo de King Kong e a trabalhar com Magno em seu último projeto, ilustrando criaturas assustadores derivadas de primatas. Além disso, uma arte promocional do criador de “Goon”, Eric Powell, artista experiente em desenhar monstros.

CBR: James, nós sempre comentamos desde de o início de sua carreira nos quadrinhos e eu acho que é justo dizer que eu não sei se há um “típico” quadrinho de James Asmus – você escreveu vários personagens e gêneros distintos. “Kong of Skull Island” certamente é diferente dos seus trabalhos com super-heróis. O que te atraiu nesse projeto?

James Asmus: Bem, tanto a BOOM! e Cooper tem sido maravilhosos e basicamente disponibilizaram toda a cronologia e mitologia com uma questão: “Que história você gostaria de contar dentro desse mundo?” Eu rapidamente me interessei em um momento de Kong que pareceu intrigante e rico. Então, honestamente, os temas, personagens e história começaram a brotar de mim mais rápido do que eu poderia digitar! Esses momentos são raros para mim, mas eles terminam se transformando nos meus melhores trabalhos. E aqui, os dramas pessoais e os temas sociais que eu posso explorar são semelhantes a satisfação de escrever para o teatro novamente – mas com primatas lutadores gigantes e dinossauros violentos! Então, basicamente, o melhor dos quadrinhos misturado com a arte maravilhosa feita por Carlos Magno!

CBR: Como uma prequel de “King Kong”, como os humanos se envolvem com as criaturas na Skull Island?

James Armus: A história é bem humana em seu núcleo. Lendo a história de Cooper, ela dizia que nativos (do primeiro filme e do romance do escritor/diretor Marion Cooper) na verdade fugiram para ilha. Nada foi estabelecido sobre isso na época, então eu fiquei intrigado a respeito das falsas esperanças, horrores e caos que se abateram sobre essas pessoas quando elas descobriram que seu novo lar era habitado por dinossauros! Mas, levando isso adiante, eu queria explorar como o medo e o desespero cria a oportunidade para algumas pessoas conquistarem poder, assim como boas pessoas podem fazer escolhas perigosas e se arrepender no futuro. E Kong é um dos pontos principais nesse jogo de poder e sobrevivência.

Imagem promocional de "Kong of Skull Island" por Eric Powell - Foto: CBR

CBR: Dado o histórico de Carlos Magno em ilustrar quadrinhos de “Planeta dos Macacos”, “King Kong” é uma progressão natural. Como vocês estão colaborando para produzir esse livro?

James Armus: Ele sabe o que está fazendo! Eu estou absolutamente impressionado com o nível de cuidado, habilidade e detalhe que ele coloca em cada página! Você irá se perder facilmente no mundo de Skull Island – e ele faz com que seja muito mais fácil se importar com os personagens quando eles são demonstrados de forma tão empática. Ele é incrivelmente talentoso e, com o trabalho dele, eu tenho certeza que os fãs irão ler e reler esses quadrinhos. Eu estou grato a Dafna [Pleban] e Alex [Galer] (meus maravilhosos editores) por tudo até agora – mas trabalhar com Carlos está no topo da lista.

“Kong of Skull Island” #1 está previsto para 13 de Julho de 2016 na América do Norte.

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário