terça-feira, 14 de julho de 2015

Fora dos grandes holofotes, quadrinhos da DC trouxeram boas surpresas na Comic-Con


Além do burburinho causado pelos anúncios de filmes como Superman vs. Batman, Tropa dos Lanternas Verdes e Esquadrão Suicida, a San Diego Comic-Con de 2015 reservou novidades bem interessantes para os amantes das Histórias em Quadrinhos da DC Comics. Confiram aqui as notícias mais legais que rolaram no mundo das HQs no último fim de semana:

O retorno de Multiversity


Sucesso de crítica, a minissérie Multiversity solidificou uma ideia que não passava de um esboço desde o seu retorno, em Crise Infinita. Entretanto, segundo o escritor Grant Morrison, a história das realidades alternativas do universo DC está apenas começando e pode tomar um grau muito maior do que os leitores já estão acostumados nos últimos 10 anos.

Para 2016, o roteirista escocês anunciou uma linha de graphic novels chamado Multiversity Too, onde novas questões e personagens serão abordadas, com o primeiro número focado no Flash, personagem crucial para a existência das dimensões paralelas na editora.

Além disso, segundo o próprio Morrison, o seu conceito de Multiverso não se resume apenas as 52 terras, tão divulgadas pela DC Comics desde 2005, e ampliará infinitamente este conceito nas próximas histórias da trama.


Terra Um

Por falar no Multiverso, um dos mais novos planos de existência da editora vai ganhar novos títulos. Trata-se da Terra Um, cenário que dá nome a uma série de graphic novels onde os heróis da DC são reformulados para os anos 2000 e tem sua história recontada em edições encadernadas.

Depois de Superman, Batman, Jovens Titãs e Mulher-Maravilha (com previsão para novembro de 2015), foram anunciados as edições de Aquaman e Flash para o ano que vem. Até o momento, somente os nomes de Michael J. Straczynski para o corredor escarlate e Francis Manapul na equipe criativa do Príncipe dos Mares foram anunciados.


Retorno do selo Milestone

Continuando no tema do Multiverso, a DC também trouxe boas novidades para acrescentar mais diversidade a nova fase da editora.

Mesmo com a separação do selo Milestone do universo recorrente, a franquia de heróis negros continuará ligada a Detective Comics como um novo universo criativo que será batizado por Terra-M.


Com nomes como Jim Lee, Reginald Hudlin e Geoff Johns, os protetores da cidade de Dakota  terão uma média de duas graphic novels publicadas por ano e prometem revitalizar a sua imagem depois de malfadadas investidas nas linhas editorias pré e pós-Flashpoint.

Só resta saber se os personagens como Super Choque, Hardware e Ícone também continuem existindo na continuidade vigente dos Novos 52, onde foram reformulados e acabaram não fazendo muito sucesso de público e crítica.

Consequências da Convergência


Evento que comemorou os 30 anos da Crise nas Infinitas Terras, a saga Convergência trouxe velhos personagens e antigos conceitos da editora novamente aos holofotes. Mesmo com um final enigmático, a ideia de uma maior liberdade criativa refletiu nas histórias posteriores e parece que renderá frutos nas séries que foram criadas como consequência da trama.

Personagem principal do crossover entre universos extintos, Telos terá uma série mensal onde explorará o tempo e o espaço em sua nova condição na continuidade. Com roteiros de Jeff King e arte de Carlos Pagulayan, a história conserva a mesma equipe criativa que originou o personagem e promete destrinchar as consequeências da saga de 2015.


Já Titans Hunter será passada na Terra-0 (a principal da editora) com Lilith tendo visões de uma equipe dos Novos Titãs que nunca foi conhecida. Com base nisso, a personagem procurará heróis como Asa Noturna, Arsenal, Mutano e Donna Troy para saber qual é a conexão deles com o grupo e sua história secreta nunca antes contada.

Para finalizar, também foram reveladas novas séries com o Superman, cada uma focando períodos diferentes do personagem mais longevo da DC Comics. Enquanto a mensal principal continua com a trama que revelou ao mundo a identidade secreta do Filho de Krypton, a revista Superman: Lois & Clark segue a trama apresentada em Convergência, onde o casal da realidade dos anos 90/2000 precisa lidar com a sua nova condição de pais de uma criança.

Além disso, a mini The Coming of Superman, escrita por Neal Adams, trará o Super em um confronto contra os personagens do Quarto Mundo e Brainiac, enquanto American Alien retratará a juventude do Homem de Aço e a sua descoberta dos poderes latentes.


A Guerra contra Darkseid

Trama principal do título da Liga da Justiça, a Guerra contra Darkseid tomará grandes contornos nos próximos títulos da editora. O escritor Geoff Johns anunciou o projeto Justice League: Gods and Men, onde além da série principal teremos spin-offs retratando personagens envolvidos no grande confronto entre Darkseid e o Anti-Monitor.


Dentre os envolvidos, destaque para os acontecimentos envolvendo o Superman, que se transformará em um "Deus da Força", Lex Luthor governante de Apokolips, Batman armado com a cadeira Mobius, Flash assumindo a identidade do Corredor Negro e Shazam com os poderes dos Novos Deuses. 

As equipes ainda não foram anunciadas, apesar do lançamento já estar previsto para Outubro.

75 Anos do Robin

Para comemorar o aniversário do menino-prodígio, foi anunciado o crossover Batman & Robin Eternal, que dará sequência a Batman Eterno (em publicação no Brasil) com uma edição por semana. Scott Snyder e James Tynion IV serão os roteiristas titulares da série, com outros artistas como Tony Daniel e Paul Pelletier participando esporadicamente da trama. 

A novidade será a Equipe Robin, que figura a mensal We Are Robin e protagonizará uma guerra com outros tantos que já utilizaram o uniforme do ajudante mais famoso das HQs.


Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário