sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Joss Whedon explica a ausência de Hank Pym em Vingadores: A Era de Ultron


Muitos fãs foram surpreendidos ao saber que o criador de Ultron em Os Vingadores: A Era de Ultron seria Tony Stark em vez de Hank Pym, que criou o vilão nos quadrinhos. Em uma parte não publicada de uma entrevista com a Empire Magazine em Abril de 2014, o diretor Joss Whedon explica como a decisão foi feita.

De todas as insatisfações que vimos, não ter Hank Pym foi a maior delas”, disse Whedon. “Mas a questão é que Edgar [Wright] tinha prioridade sobre o personagem e, em virtude do que ele estava fazendo, não tinha como usar o personagem nesse filme. Eu também achei que estávamos indo um pouco longe demais. Ultron tem de ser uma criação dos Vingadores e, em um mundo com os vingadores e a MCU, Tony Stark é esse cara. Banner também tem os elementos necessários – mas nós não achamos que ele seja tão irresponsável quanto Tony Stark, apesar de ele testado radiação gamma em si mesmo, com resultados muito piores do que os de Tony Stark.

Não fazia sentido introduzir um terceiro cientista para fazer isso”, continuou Whedon. “Foi difícil para mim, tendo crescido com os quadrinhos, ter de ignorar isso. Mas, no final do dia, isso cria uma relação interessante entre Tony e Ultron quando Tony pensa que construí-lo é uma boa ideia. Ele estará fazendo o que sempre fez – que é pular de cabeça, independente das consequências. Mas você tem que fazer com que ele assuma a responsabilidade sem ter que suportar a culpa.”

Whedon também falou um pouco sobre amenizar um pouco Ultron para o filme, para fazê-lo um personagem melhor.

Um exemplo de como é são os poderes nos quadrinhos – ‘E então, eu posso reverter a polaridade dos seus ions!’ – e, bem, nós temos que tornar isso mais realístico.” Explica Whedon. “Com Ultron, nós tivemos que fazê-lo um pouco menos onipotente, pois ele venceria. No fim das contas. Ter fraquezas, necessidades, falhas, alianças e realmente se importar com o que as pessoas acham dele, todas essas coisas são o que o fazem um personagem e não um desastre natural. Filmes sobre desastres naturais podem ser legais, mas são diferentes de um confrito entre dois lados.

Quando Ultron fala, ele tem argumentos. Mas ele não percebe que o argumento que defende não tem nada a ver com o fato de ele ser pirado. Nem com o fato de que ele odeia os Vingadores por trazerem ele a esse mundo, e ele não consegue articular isso ou sequer entender o quanto ele odeia o humanidade. Ele acha que é o centro de tudo. É um personagem muito divertido de escrever. Ele combina várias característica icônicas. Os poderes que ele possui são um pouco diferentes – ele pode controlar algumas coisas, não apenas usar armas laser”.

Os Vingadores: A Era de Ultron chega aos cinemas brasileiros no dia 23 de abril. 

Fonte: Comic Book

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário