Predadores Assassinos é um aterrorizante e inquietante filme de Terror


Kaya Scodelario protagoniza um aterrorizante desastre quando um furacão categoria cinco atinge uma pequena cidade e diversos Jacarés saem para caçar.

O cinema de filmes com animais predadores sempre chamou atenção do grande público. Depois do sucesso de Tubarão (1975), diversos diretores tentaram repetir a fórmula do suspense com o terror, às vezes acertando, às vezes não e até mesmo criando novos conceitos.

Além do grande Tubarão Branco, ao longo dos anos sangue foi jorrado nas telas com nomes como Alligator (1980) e o cultuado Pânico no Lago (1999), ambos destacando a figura do Jacaré ou Crocodilo. O último longa que trouxe essa temática novamente (com êxito) foi Morte Súbita (2007) dirigido por Greg Mclean. Doze anos depois ganhamos "Predadores Assassinos", que trás o gênero novamente à tona.

Haley precisa salvar o seu pai e escapar da casa antes que o Furacão a atinja - Foto: Paramount Pictures

Furacão e Jacarés... AlligatorNado? Não mesmo!

Dirigido pro Alexandre Aja (Viagem Maldita, 2006), Predadores Assassinos traz a jovem Haley (Kaya Scodelario) que se recusa sair de casa quando um imenso furacão atinge a Flórida. Mesmo com a massiva evacuação, a protagonista se recusa a abandonar seu lar, isso porque seu pai está bastante ferido depois de ser atacado por um Jacaré gigantesco. Aos poucos, o nível da água começa a subir e agora também ferida, ambos precisam enfrentar um bando de Jacarés.

Apesar de termos um Furacão atingindo a Flórida e Jacarés nadando por aí, o filme não tem nada parecido com o trash Sharknado (2013). A direção de Aja e a produção de Sam Raimi entregam uma obra com bastante suspense, situações claustrofóbicas e alguns sustos inesperados. A ambientação criada dentro da casa de Haley provoca no telespectador uma continua tensão que permanece até o último minuto. O cinza da chuva e a escura água que transborda no porão onde estão presos, ajuda a criar um clima apavorante com diversas reviravoltas.

Max Aruj e Steffen Thum assinam a trilha sonora que promove uma ode aos filmes desse estilo e intensifica o medo. Embora por si só, Predadores Assassinos já consegue estimular essa emoção sem nenhuma trilha sonora.

Mais real e apavorante

O grande êxito de Crawl (título original) é passar verossimilhança em todas as cenas. Poucos exageros estão presentes no filme para dar a impressão de que todo esse incidente poderia acontecer no mundo real.

O terror claustrofóbico de Predadores Assassinos é o ponto alto da obra - Foto: Paramount Pictures

Haley é uma nadadora profissional e a todo momento suas habilidades são postas em prova para salvar pessoas, deslocar de um local para o outro e prender sua respiração por bastante tempo. Por outro lado temos o seu pai, que está machucado desde o primeiro ato e essa complicação acaba tornando-se um "empecilho" quando ambos vão realizar alguma façanha tentando escapar dos Jacarés.

Para aqueles que estão esperando sustos e sangue, não se preocupem! Temos uma quantidade considerável de ambos.

Alexandre Aja no fim entrega uma aterrorizante aventura (sim, escapar de Jacarés durante um Furacão exige muita habilidade) que faz você prender a respiração em cada cena e provoca tensão e medo incansável.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

author
MEGA HERO
O nosso propósito é compartilhar conteúdo de qualidade e inspirar você a criar.