domingo, 29 de abril de 2018

Capitã Marvel é a heroína mais poderosa da Terra e ela só precisa aceitar esse fato


Com a aparição oficial da Capitã Marvel no MCU cada vez mais próxima e um interesse crescente sobre sua origem e história, resolvi trazer uma review  especial  de quadrinho logo após a estréia de Vingadores: Guerra Infinita.

Lançado originalmente em 2012 nos EUA, Capitã Marvel - A Heroína Mais Poderosa Da Terra! chegou no Brasil em três volumes. O primeiro deles comporta as edições de 1 a 6, que serão as comentadas deste review. Não se esqueçam de deixar nos comentários se quiserem que eu escreva sobre as outras duas ok?

Nesse roteiro de Kelly Sue DeConnick, Carol Danvers tenta se livrar do conflito interno de assumir o manto do seu salvador, o Capitão Marvel. Mesmo já com um novo uniforme e aparência exterior, a pilota luta com seus conceitos e poderes para enfim se reconhecer Capitã Marvel. Dentro deste duelo consigo mesma, Carol recebe a notícia que uma de suas heroínas da aeronáutica faleceu e, ao prestar suas homenagens, Danvers se vê perdida em um fluxo temporal aparentemente sem explicação, ao pilotar o querido avião de Helen Cobb.

Pensando em apenas quebrar o recorde da admirada Cobb, a Capitã acaba sendo transportada repentinamente para o passado. Sabendo que viagem no tempo não é algo muito bem aceito dentro dos Vingadores, decide agir com cautela quando se vê em uma base da 2ª Guerra Mundial combatendo soldados japoneses e naves alienígenas Kree ao lado de um destemido grupo de pilotas que também foram jogadas naquele local.

Após ajudá-las a vencer as estranhas ameaças, Carol começa a perceber as primeiras peças do quebra-cabeça, quando seu avião reaparece e ela consegue sair daquela realidade. Nisso, a história é levada para 1961, quando Helen Cobb e outras pilotas estão prestes a adentrar em um programa de pilotagem de jatos, nunca antes aberto para mulheres. Apesar de serem quase proibidas, Cobb barganha um estranho artefato alienígena para conseguirem a chance de voar.

Capitã Marvel - Volume 1, Editora Panini. Foto: Mega Hero

É neste novo período temporal que a Capitã aparece, mais uma vez sem saber como foi parar ali. Ao se encontrar com Helen e pilotarem juntas brevemente, as duas pilotas se confrontam e decidem se ajudar para recuperar o artefato entregue por Helen, já que agora Carol Danvers sabe exatamente o que ele é: uma peça da máquina Kree que deu seus poderes.

Depois de brigarem pelo artefato, mais uma vez o avião aparece e transporta as duas para o momento da transformação de Danvers. Helen, no auge da sua juventude, não entende os conflitos que se passam na cabeça de Carol com relação aos seus poderes como Capitã Marvel e interfere na linha do tempo para receber o impacto da explosão que a deixou poderosa. As duas lutam, mas só a verdadeira Capitã Marvel, agora já sem dúvidas sobre sua identidade e poderes, pode obter o verdadeiro sucesso.

A história funciona como uma jornada de auto-conhecimento e aceitação de Carol Danvers na transição de Miss Marvel para Capitã Marvel. Ao assumir o manto do herói, a heroína tem consciência de que suas poderosas habilidades poderão ficar ainda mais intensas. A Capitã Marvel carrega um poder cósmico e mostra muito bem suas capacidades ao trabalhar com viagens no tempo, tecnologia Kree, sua tumultuada origem e sacrifícios.

Ao mesmo tempo que este título apresenta uma super-heroína com poderes magníficos, também engloba sua parte humana ao mostrar um pouco de sua vida civil ajudando uma velha amiga no combate de uma dolorosa doença, seus compromissos, desafios e motivações como Carol Danvers.

Com ilustrações de cinco artistas, apesar das mudanças de traços, a HQ  traz uma atmosfera escura como o espaço e bastante conturbada, condizente com o estado de espírito da Capitã. Com mudanças de época acontecendo por toda a história, suas respectivas características ficam bastante presentes nos visuais e representações dos personagens.

Capitã Marvel - A Heroína Mais Poderosa da Terra! é uma boa história para ler e conhecer tanto Carol Danvers como a Capitã Marvel, observar uma breve interação com seus colegas Vingadores e ter uma demonstração de seus poderes e potencialidades. Tocando em sua origem e inspirações, o Volume 1 consegue trazer uma visão geral da personagem e apresentá-la bem para novos leitores.

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário