sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Kingsman: O Círculo Dourado se mistura ao estilo americano para salvarem o mundo de uma exagerada vilã


Após acompanhar o treinamento e a transformação de Eggsy em um agente da Kingsman, em O Círculo Dourado, podemos acompanhar um agente completo atuando em campo em importantes missões honrando o nome e posição de seu mestre Galahad.

Uma nova missão surge quando os Kingman são são atacados e Eggsy e Merlin precisam ir aos Estados Unidos a procura de ajuda na subsidiária americana Statesman. Ao chegar nos EUA, uma nova organização secreta é apresentada, desta vez com todas as características visuais e trejeitos norte-americanos, situada em uma enorme destiladora de whiskey. Os dois agentes britânicos agora precisam confiar totalmente nos primos americanos, pois seus recursos são necessários para enfrentar a nova ameaça do maior cartel de drogas do mundo, que com seu plano, poderá afetar todos os usuários.

Enquanto os Kingsman são uma organização voltada para os valores ingleses, seja com um disfarce de alfaiataria de alta costura ou no estilo das suas armas e equipamentos, os Statesman representam a cultura dos norte-americanos, com um grande foco em sua base e disfarce em um local de produção de bebidas, assim como os acessórios marcantes como chicotes e laços e vestimentas despojadas.

Agentes Eggsy, Galahad e Whiskey. Foto: Courtesy Twentieth - © TM & © 2017 Twentieth Century Fox Film Corporation.
Esta dualidade entre os americanos e ingleses contrasta com a excentricidade da chefe do cartel de drogas, Poppy, que ao ter que se esconder do mundo para comandar, com muito sucesso, o seu lucrativo negócio, construiu em meio a ruínas esquecidas uma versão de uma cidade americana inspirada na década de 1950, base para o desenvolvimentos de seus planos. Poppy é tem uma personalidade divertida e sádica e comanda sua cidade com exageros dignos de um filme de Kingsman, encaixando-se perfeitamente à estética da produção.

Eggsy, desrespeitando o rígido código dos Kingsman, não só arrumou uma companheira, algo proibido para os cavalheiros, como ela é também uma Princesa e figura pública, podendo comprometer o trabalho do agente. O filme explora bem este relacionamento, assim como o reencontro de Eggsy e Harry, trazendo de volta o mais respeitado agente da Kingsman.

O amor de Poppy pelos anos 50. Foto: Courtesy Twentieth - © TM & © 2017 Twentieth Century Fox Film Corporation.
O filme é divertido e e não cansa o espectador apesar das cenas frenéticas onde a câmera acompanha o movimento dos personagens dinamizando ainda mais as esperadas cenas de ação. O plot não é tão interessante como os personagens, pois gira em torno da motivação da vilã em ser reconhecida como uma bem sucedida empresária. Por outro lado, novos agentes que possuem diferentes jeitos de lutar e acessórios diferentes e interessantes, ou até mesmo os agentes já conhecidos, são os que trazem o diferencial com suas personalidades, motivações e muitas habilidades para o filme.

Quando esta missão de Kingsman e Statesman é encerrada e as duas agência privadas voltam para o seu funcionamentos normais, fica bem claro que esta não será a última missão dos agentes nos cinemas e que podemos esperar mais algumas missões conjuntas. Kingsman: O Círculo Dourado é um filme de ação com intensos momentos visuais e uma mistura de humores ingleses e americanos que distraem o espectadores de um enredo batido.


Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário