quinta-feira, 15 de junho de 2017

Baywatch: S.O.S Malibu diverte e relembra elementos clássicos com nova equipe


Dezesseis anos após o término de uma icônica série com salva-vidas extremamente atraentes e que se movem em super câmera lenta, a equipe de Baywatch retorna para mais patrulhas e nova aventura para proteger as praias em Bawatch: S.O.S Malibu.

Baywatch é um time elite de salva-vidas e apenas os melhores podem fazer parte desta equipe. Todo ano Mitch Buchannon (Dwayne Johnson) e sua equipe fazem testes para aceitar um novo e habilidoso membro, mas desta vez terão que suportar a entrada não esperada de um companheiro extra, Matt Brody (Zac Efron), medalhista olímpico, egoísta e problemático que surge no pior momento para a equipe.

Mesmo sob a constante e metódica vigilância de Mitch, a praia está sendo ameaçada por criminosos envolvidos com drogas e assassinatos. Agora, além de proteger sua área, os salva-vidas também terão que lidar com o enorme ego e desleixo de Matt Brody, que já começa com o pé esquerdo com seu superior.

Foto: Frank Masi, 2017. Paramount Pictures
Apesar de não ser de responsabilidade de salva-vidas desvendar crimes e caçar criminosos, a equipe de Mitch se diferencia exatamente por ir sempre além quando o assunto é a proteção da sua praia. Seus postos e membros do time estão sempre equipados e atentos para possíveis acidentes e, por isso, têm grande respeito na cidade. Mas o alcance do que Baywatch pode fazer tem limites, chegando a muitas vezes a interferir no trabalho da polícia.

Dwayne Johnson, ou The Rock, consegue, com seu carisma e físico avantajado, ser a imagem da responsabilidade e cuidado da equipe sendo sempre muito respeitado por seu recorde de salvamentos e cordialidade. Zac Efron funciona muito bem ao lado de The Rock, que não para de fazer piadas durante todo o filme para tentar abaixar o ego de Matt e fazê-lo entender como o trabalho em grupo é mais importante de medalhas e títulos.

As novas garotas da Baywtch fazem jus ao legado de Pamela Anderson, talvez com biquínis um
pouco menos decotados, mas com muita competência nos salvamentos e várias cenas em câmera lenta para que sejam devidamente apreciadas. Stephanie Holden (Ilfenesh Hadera) e CJ Parker (Kelly Rohrbach) são as segundas em comando em Baywatch e Mitch confia nelas cegamente.

Summer Quinn (Alexandra Daddario) junta-se à equipe como estagiária em treinamento e rapidamente chama a atenção do disperso e irresponsável Matt Brody, que, sem sucesso, tenta conquistá-la sem saber que o foco da garota é ser aceita definitivamente como membro efetivo de Baywatch. Fechando o time principal, está um dos personagens mais engraçados do filme, Ronnie Greenbaum (Jon Bass), que aparentemente não seria a melhor escolha para uma equipe de salva-vidas, mas que convence a todos pelo seu enorme esforço para estar ali.

Com uma trama já batida e que diverte tanto quando um filme de Sessão da Tarde, os heróis de Baywatch: S.O.S Malibu, precisam enfrentar a poderosa e rica Victoria Leeds (Priyanka Chopra) que pretende dominar a baía e controlar todo tipo crimes com suas influências e corrupções. Victoria é uma vilã independente e forte, que apesar de estar fazendo tudo de errado, defende o lugar da mulher em posições elevadas em empresas e que suas grandes capacidades são tão boas quanto (ou até melhores) que a dos homens.

Foto: Frank Masi, 2017. Paramount Pictures
Baywatch traz vários elementos clássicos da série e os insere de maneira moderna e divertida com a nova equipe de heróis, homenageando os fãs em várias cenas e com participações especiais para fechar os tributos em melhor estilo. A produção fala muito sobre a importância do trabalho em equipe e mostra as transformações dos personagens e suas batalhas para se tornarem pessoas melhores. Claro que em meio a uma abundância de piadas e cenas de ação absurdas.

Nota: 7,5

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário