domingo, 8 de janeiro de 2017

O retorno de Ao no Exorcist, como assistir?


O mercado dos animes já faz parte, há vários anos, de uma verdadeira máquina de produção japonesa, com inúmeros títulos sendo lançados continuamente. Basicamente, basta que um mangá faça sua quota de sucesso entre os leitores japoneses para que ganhe sua adaptação animada, assim como foi com Ao no Exorcist (Blue Exorcist).

O mangá de Kazue Kato rapidamente agradou ao público e em cerca de 2 anos conseguiu seu próprio anime em 2011, que, apesar de algumas diferenças com o material original, ainda assim obteve bastante sucesso com sua arte e história singulares. O anime teve 25 episódios encomendados, mas, talvez por mal planejamento ou por exigência das produtoras, não conseguiu acompanhar o lento lançamento do mangá, fazendo com que a história da animação se derivasse da história do mangá (que ainda não havia sido publicada).

Em outras palavras, o que realmente ocorreu? Por volta do episódio 16 do anime, a história começou a sofrer alterações e seguir um rumo diferente à história original do mangá, passando, a partir do episódio 18, a exibir um arco filler (filler = diferente do material original/que não está no mangá) e mudando aspectos básicos dos personagens.

Essas mudanças não tiveram boas repercussões, fazendo com que o anime se encerrasse com os 25 episódios originalmente encomendados, enquanto o mangá continuou a ser publicado, desde então. Após vários anos, o anime teve uma continuação confirmada e já tem seu primeiro episódio disponível para exibição no Crunchyroll, agora com o título Ao no Exorcist: Kyoto Fujouou-hen. Mas, diante das mudanças sofridas no anime de 2011, de onde começa esse novo anime e como continuar a acompanhar a história compreendendo tudo?

O estúdio de Ao no Exorcist: Kyoto Fujouou-hen responde a essa pergunta de uma maneira bem simples. A continuação segue exatamente de onde começaram as antigas alterações (cerca do episódio 16 do anime/ capítulo 13 do mangá), que, por sua vez, ocorreram logo após a luta de Okumura Rin e Amaimon durante o acampamento das "férias de verão" do grupo, que culminou com o julgamento de Rin perante os exorcistas. O primeiro episódio se inicia, então, seguindo os eventos do volume 5 do mangá, mais precisamente do capítulo 16, dessa vez apresentando uma abordagem visivelmente mais fiel ao mangá.

Cartaz de Ao no Exorcist: Kyoto Fujouou-hen - Imagem: Reprodução Internet

Mesmo que persistam várias inconsistências com o anime original, a escolha do estúdio em desconsiderar a saga filler e seguir o material original é, sem dúvidas, a mais segura, uma vez que fazer um reboot e começar do zero seria muito custoso, enquanto considerar a saga filler seria extremamente prejudicial para a história de Ao no Exorcist.

Dito isso, o episódio inicial de Kyoto Fujouou-hen começa como se fosse um episódio de meio de temporada, sem maiores explicações, até que alguns flashbacks ao final surgem para relembrar alguns dos eventos anteriores da história. Com esse episódio, também é introduzido um novo arco, mais precisamente o arco do Rei Impuro, que leva Rin e seus colegas a uma nova missão em Kyoto.

Para aqueles que não conseguirem lembrar de todos os fatos prévios da história, ou, ainda, que não conheçam esse trabalho, mas que tenham interesse em mudar isso, uma boa opção seria ler o mangá até o capítulo 15 (até o final do volume 4). Isso seria mais benéfico do que assistir ao anime de 2011, que pode causar confusão razoável e atrapalhar a compreensão na nova produção.

Como um fã de Ao no Exorcist, posso dizer que realmente me alegra ver uma continuação ao excelente trabalho criado por Kato, ainda mais diante do arco do Rei Impuro, que expande consideravelmente a quantidade de personagens e ameaças na história. Dessa vez, com 12 episódios encomendados, se espera que essa temporada de Ao no Exorcist faça jus ao seu nome, produzindo um conteúdo atraente para que 2017 já se inicie com boas promessas.

O mangá Ao no Exorcist é publicado no Brasil pela JBC e o novo anime, Ao no Exorcist: Kyoto Fujouou-hen, pode ser assistido pelo serviço de stream do Crunchyroll.

Você também pode gostar

Um comentário:

  1. Obrigado por me explicar oque houve com o anime, eu não sou de ler mangás e seu post me ajudou a entender oque aconteceu. Eu realmente senti que tivessem ignorado a segunda parte da primeira temporada, e com o seu post eu posso confirmar.

    Vlwss

    ResponderExcluir