quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Review | The Flash: "Fast Lane" (S02E12)


No episódio da semana de Flash, Barry se uniu a Wells para encontrar uma forma de fechar as fendas ligadas a Terra 2, enquanto o metahumano Tar Pit (ou Poço de Piche) aparece em Central City e Iris busca uma maneira de ajudar Wally a superar seu hobby com corridas.

Atenção, a Review à seguir contém Spoilers!!!

O décimo segundo episódio da temporada teve seu centro marcado em volta da família West e da indecisão de Wells sobre a segurança de sua filha e seus sentimentos por Barry. Enquanto o episódio não foi marcado por picos de ação e intensidade, teve, por outro lado, fortes cenas de carga emocional, trabalhando com os vínculos entre personagens e construindo o caminho para o capítulo da semana que vem.

E, sem dúvidas, o principal destaque de "Fast Lane" foi o desentranhamento da relação entre Barry e Harrison Wells. Ao passo que Barry tentava se aproximar, ficava claro que Wells evitava desenvolver ainda mais a proximidade entre os dois e foi essa hesitação que me manteve cativado ao episódio, essa dúvida por saber se ele seguiria em diante às cegas para ajudar Zoom ou se o elo estabelecido com seus novos parceiros da Terra 1 gritaria mais alto.

O roteiro para o personagem contribuiu muito, mas foi o toque de Tom Cavanagh que deixou toda a situação extremamente envolvente e consistente. Ficou evidente o incômodo de Wells diante de toda a situação, pois realmente seria possível pesar a vida de Jesse comparada a todas as vidas que ele estaria prejudicando ao deixar Zoom ainda mais forte? Além disso, acredito que o principal motivo por ter revelado o plano de roubar os poderes do Flash foi ver seus novos companheiros serem prejudicados por seus motivos egoístas, fora o rudimentar vínculo de pai e filho/mentor e aluno desenvolvido com Barry.

Mesmo diante da traição, foi bom ver como todos nos S.T.A.R. Labs decidiram por continuar confiando em "Harry" (Por sinal, Cisco foi rápido em escolher o apelido). Sua motivação realmente foi plausível e o personagem tem muito a adicionar a toda a equipe e a própria série.

Aspecto forte do episódio, de outro modo, foi o aprofundamento nas relações dos West. Tendo como plano de fundo os maus hábitos de Wally em suas atividades noturnas, "Fast Lane" marcou um importante ponto de aproximação entre o jovem corredor e sua recém descoberta família. Enquanto Joe procurava não afastar Wally com uma forçada presença paterna, Iris foi direto à raiz do problema e se dedicou, como irmã e jornalista, a acabar com as corridas de carro que prendem seu irmão.

O Flash salva Wally West do perigo - Foto Reprodução Episódio

Foi nesse quadro que Joe precisou ser lembrado de que, mais importante de que estar presente como amigo, é estar como pai, e Wally finalmente parece o estar vendo como tal. Mesmo que tenha demorado um pouco para chegar nesse ponto, gosto como Wally vem sendo gradativamente introduzido. Wally West é um personagem muito grande nos quadrinhos e simplesmente adicioná-lo à série, sem os devidos ajustes, definitivamente não daria certo. Mas o personagem vem conquistando terreno a cada episódio e deixando sua presença bastante natural na trama.

Por outro lado, o episódio perdeu muito do seu apelo emocional com Tar Pit, o vilão da semana. Sem um maior plano de fundo e com poucos desenvolvimentos na história, o personagem não adicionou nada ao episódio, simplesmente servindo para tirar o foco da trama principal. Até mesmo suas cenas de luta contra o Flash não trouxeram grande impacto, sendo apenas mais do mesmo que já acompanhamos a cada capítulo.

Percebo que um ponto negativo que a série vem acumulando é a aparição de vilões com pouco caráter e origens pouco interessantes. Sinceramente estou cansado de ver vilões nascendo com a explosão do acelerador de partículas, seria demais pedir por outra gênese para os metahumanos? Ainda assim, Tar Pit tomou uma parcela menor do episódio e não contaminou a trama a ponto que diminuísse sua profundidade.

Conclusão:

The Flash ganha novas camadas de conteúdo a cada semana, atestando que o carro chefe da série é o desenvolvimento dos vínculos entre seus personagens. Contudo, os roteiristas e produtores ainda precisam se estabelecer no quesito ação, trabalhando melhor com novos vilões e sabendo reaproveitar aqueles já foram introduzidos. Passada essa questão, "Fast Lane" fez um bom trabalho em aprimorar os laços entre os heróis, criando uma direção interessante para a viagem à Terra 2 na semana que vem.


Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário