quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Review | The Flash: "Potential Energy" (S02E10)


Após o mid-season finale de Flash e algumas semanas no gelo, a série teve seu retorno com um tímido olhar sobre a relação entre Barry e Patty, que acabou ganhando um desdobramento dramático, enquanto um novo vilão assola Central City.

Atenção, a Review à seguir contém Spoilers!!!

Um mês após o encontro de Zoom com Dr. Wells em "Running to Stand Still", existia a esperança que finalmente pudéssemos aprender um pouco mais sobre as motivações de Zoom (fora, é claro, de todo aquele papo de querer ser o mais veloz e poderoso.....), mas o episódio da semana teve seu foco muito mais voltado para a relação amorosa de Barry e o lado mais sentimental da série.

E foram exatamente nesses pontos em que "Potential Energy" se apoiou e foi capaz de trazer uma forte trama para o começo de 2016. O episódio teve grandes destaques de drama e humor, balanceados com os cômicos momentos da equipe Flash tratando sobre o novo vilão e os momentos de tensão entre Joe, Iris e Wally, além do desenrolar da relação com Patty.

Sem voltar o foco para vilões mais ligados a trama principal, a semana contou com a introdução do Homem-Tartaruga, que acabou sendo mais um vilão do dia, sem grandes destaques, a não ser a sacada cômica de que Barry era basicamente o único que não o conhecia. Ainda assim, é bom contar com um episódio mais lento e leve, lembrando a ambiência que a primeira temporada costumava a ter, antes da sombria aparição de Zoom.

Apesar da falta de desenvolvimento, as habilidades do Homem-Tartaruga acabaram sendo um bom desafio para Barry. Com uma aparência nada intimidadora e motivações extremamente convencionais, o vilão, ainda assim, foi capaz de dar trabalho e representar uma real ameaça ao herói (ressalto como é sempre bom ver Barry puxando os limites de sua velocidade com obstáculos diversos!).

Mas foi em meio a esse viés simplista e cômico da aparição do Homem-Tartaruga que o episódio conseguiu ter sua carga emocional construída. Vemos que, com os acontecimentos recentes, Barry visivelmente passou a exibir sinais de estresse e preocupação, deixando-os evidentes para Patty, que cada vez mais procura conhecer o verdadeiro Barry. E foi nesse contexto que ele teve que questionar se já não era hora de contar sobre seus poderes a sua nova parceira, criando uma série de oportunidades ao longo do capítulo para fazê-lo. Infelizmente, o peso da batalha com Zoom acabou fazendo com que Patty não conhecesse a real identidade do Flash.

Patty e Barry aproveitam o momento antes do ataque do Homem-Tartaruga - Foto Reprodução Episódio

O principal e mais dramático ponto do episódio foi o desenrolar da relação entre os dois, o qual se deu devido a insegurança e bloqueios criados por Barry, que acabaram por afastar Patty, gerando uma cena forte entre o par, que já havia construído uma excelente dinâmica através da atuação de Shantel VanSanten e Grant Gustin. Agora, com a personagem seguindo sua vida longe de Barry e de Central City, fica difícil imaginar quais os novos rumos que Patty pode seguir, mas é certo que sua participação na série ainda não acabou.

Outro destaque da semana foi o desenvolvimento da trama da família West. Com a chegada de Wally, tanto Joe, quanto Iris estão dispostos a recebê-lo em suas vidas, mas fica logo evidente que ele não está igualmente disposto. Esse lado da história também acaba, então, por também adentrar no campo dramático, quando vemos que Wally não aceita Joe imediatamente com seu pai. Na falta de uma figura paterna, foi necessário que Wally assumisse esse papel em sua casa, o que torna difícil sua aproximação com Joe.

E esse afastamento acaba por se tornar mais um fardo para Joe, dando, como sempre, ótimas cenas para Jesse L. Martin mostrar os fortes sentimentos do personagem em relação a sua família. Por sorte, a relação entre Wally e os West ainda não está perdida e fica claro que ainda existe um longo caminho pela frente para que eles possam se aceitar.

O que esse episódio deixa é a dúvida sobre até onde Wells irá para salvar sua filha. Por mais que tenha sido extremamente interessante ver sua crescente interação com a equipe Flash, resta ainda o receio de que uma grande traição (à la Eobard Thawne na primeira temporada) venha a acontecer. As motivações do personagem são óbvias, assim como já ficou evidente a parceria com Zoom, mas será que ele quebraria confianças de um modo definitivo com seus novos amigos na Terra 1 ou possui planos em que todos trabalharão juntos para impedir Zoom?

Conclusão:


The Flash abre 2016 com um episódio consistente e bem construído. Tramas que desenvolvem carga emocional sempre são mais difíceis de prenderem a atenção do público do que batalhas épicas e vilões implacáveis, mas "Potential Energy" foi, sem dúvidas, capaz de atingir esse objetivo. As desculpas de Barry já vinham desgastando sua relação há semanas, então foi bom ver um desfecho para esse ponto. Além disso, por mais que Zoom seja um tremendo desafio, é bom dar um descanso de sua intensidade vez ou outra.


Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário