quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Review | Arrow: "Green Arrow" (S04E01)


Depois de uma terceira temporada controversa que dividiu as opiniões de críticos e fãs, Arrow finalmente retornou para a quarta temporada com um extenso rol de novos artifícios para se redimir e possivelmente trazer a melhor temporada até agora.

Atenção, a Review à seguir contém Spoilers!!!

Após abandonar a sua antiga vida de vigilante, Oliver abre o episódio em sua nova vida, agora como um típico homem de família ao lado de Felicity, enfrentando situações do dia a dia como cozinhar e sobreviver a tediosas conversas com vizinhos (A temporada já parece ser promissora...). Logo nesse primeiro momento, já fica fácil perceber como Oliver mudou, estando agora muito mais alegre e descontraído.

É como se os cinco anos passados "na ilha" tivessem retirado toda a luz de Oliver e agora, após viver ao lado de Felicity e longe do caos de Starling City (ou Star City, como foi rebatizada a cidade), ele finalmente tivesse conseguido recuperar um pouco dessa luz. E foi muito bom ver esse novo lado de Oliver, não só porque se assemelha um pouco mais ao humor do Oliver Queen das comics, com também pelo fato de abrir grandes novas possibilidades para desenvolvimento do personagem e da série, além do que algumas piadas não tiram a seriedade da história (seria bom ouvir coisas do tipo "Felicity Smoak, you have failed this omelette!"mais vezes em Arrow).

Passando a cena para Star City, vemos a primeira missão da equipe Arrow sem o Arqueiro. Diggle, Laurel e Thea parecem ter desenvolvido bastante sua interação e sincronização, além de que parecem mais afiados em suas técnicas de combate. Os uniformes da Speedy e da Canário Negro estão ótimos, já o de Diggle...poderia ter passado com outro capacete. Contudo, com mais do episódio é possível ver que a equipe ainda tem muitas falhas para superar.

Contudo, como as coisas nunca estão calmas em Arrow, uma nova ameaça paira sobre Star City, "fantasmas" vem realizando inúmeros crimes sem serem impedidos. Diante dessa barreira, Thea e Laurel resolvem trazer Oliver e Felicity de volta ao jogo, apesar de que é revelado que Felicity nunca se afastou, atrasando Oliver da sua proposta de noivado (vai ter que ficar pra próxima).

Thea (Speedy) assume o manto para proteger Star City - Foto: Reprodução Episódio

Tenho que dizer, Thea parece bastante alterada durante combate, chegando até a parecer um pouco lunática. Os efeitos do Poço de Lázaro podem ter sido muito mais extensos do que inicialmente se imaginou, ainda veremos Thea muito mais descontrolada e tenho certeza que os produtores aprofundarão mais essa questão ao longo da temporada.

Outro ponto que com certeza será recorrente nessa nova fase, é a reconstrução da relação entre Diggle e Oliver. Como bem se sabe, Oliver, em meio ao seu disfarce na Liga, sequestrou Lyla para manter as aparências, mas, mesmo descobrindo o porquê da situação, Diggle desenvolveu um forte ressentimento contra Oliver por colocar sua família em perigo. Sem a antiga confiança que existia entre os dois, Diggle é forçado a trabalhar junto a Oliver mais uma vez e talvez o perigo que a cidade enfrenta que seja o gatilho necessário para reatar sua relação, mesmo que não seja exatamente a mesma que já conhecemos.

Também diferenciando da terceira temporada, já é apresentado logo no início o grande vilão da temporada, Damien Darhk. Esse é definitivamente um ponto positivo da série, pois um dos fatores que trouxeram as críticas à temporada anterior, foi a inconsistência dos episódios iniciais e a falta de um vilão presente e real. Com Damien, acredito que teremos esse vilão. Não só ele possui um larga rede de agentes altamente treinados à sua disposição, como também é um personagem com características e personalidade fortes.

Damien Darhk aparece em frente aos líderes da cidade - Foto: Reprodução Episódio

Damien Darhk é um empreendedor, ele tem um objetivo a ser alcançado e para atingir esse objetivo, fará o que for preciso. Nesse caminho irá com tudo contra Oliver e Star City, podendo se utilizar de estratagemas muito mais elaborados do que os da Liga dos Assassinos, que realmente poderia ter sido melhor explorada, mas talvez tenhamos uma redenção com a Colmeia de Damien. Já há um primeiro impacto ao ser revelado que o Capitão Lance está de alguma forma trabalhando com ele. Talvez por uma promessa de trazer Sarah de volta à vida ou por outra razão, não deixa de ser estranho em ver como um Lance que não aceitava vigilantes, agora está ao lado de um criminoso que já assassinou os líderes da cidade.

Diante dessa ameaça, Oliver teve que usar o manto novamente, dessa vez com um novo uniforme desenvolvido por Cisco e Felicity e usando o nome Arqueiro Verde (finalmente!!!). E sejamos sinceros, o novo uniforme é muito melhor que os anteriores. Oliver parece muito mais uma máquina de combate com ele, além do que combina com essa personalidade mais aberta. Finalmente Star City poderá ter o herói que merece, sem rejeitar a fase como Arqueiro, que foi muito importante para construir o personagem até esse ponto.

No mais, os efeitos especiais e cenas de luta do episódio estão melhores do que nunca. A equipe certamente está se empenhando mais para a nova temporada, o que será ótimo para vermos os novos desdobramentos que vem por ai, sem deixar de falar nos poderes místicos de Damien e na aparição futura de Constantine na série. Já fica claro que o misticismo será um elemento presente na quarta temporada, então é bom saber que os produtores estão preparados para lidar bem com ele.

Ainda assim, o episódio teve algumas falhas, como rápidos cortes de cena, falta de desenvolvimento em algumas partes, mas nada que comprometesse a trama. A nova personalidade de Oliver, por mais que positiva para a série, ainda pareceu um pouco estranha no andar do episódio e sua relação com Felicity em meio as cenas de ação também pareceu um pouco fora de contexto. Mas essas são questões que podem ser mais trabalhadas em episódios futuros sem grandes problemas.

Não podemos esquecer dos famosos flashbacks de Arrow, que estão sim de volta. Infelizmente, parece que não veremos mais de Coast City no passado, mas ao invés disso teremos mais Lian Yu. Amanda Waller encontrou Oliver e o levou de volta para ilha. O que acontecerá lá, só saberemos mais a frente.

Conclusão:

Apesar de não ser um retorno perfeito, a quarta temporada apresenta um futuro promissor pela frente. Agora não teremos mais um vigilantes, mas sim um herói para acompanhar. E, por mais que já se tenha Slade Wilson como um grande rival de Oliver, Damien Darhk pode muito bem chegar a um novo patamar através do misticismo e uma nova leva de vilões da Colmeia que levem o Arqueiro Verde a extremos.


Você também pode gostar

Um comentário:

  1. Parei com essa série a um tempão, mas quem sabe retorno. Parece que há algumas coisas interessante no porvir.

    ResponderExcluir