sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Quadrinho da Mulher Maravilha dos anos 70 é lançado digitalmente


Escritor Marc Andreyko diz que a nova série mantém-se fiel ao show de ação, estrelado por Lynda Carter e continua de onde a série de TV parou.

"Wonder Woman '77 segue as aventuras da princesa Diana, a super-heroina amazona conhecida como Mulher Maravilha, que em sua identidade civil é agente Diana Prince que trabalha para o governo", disse ele em uma entrevista para a DC Comics. "Basicamente, é o típico: 'Eu tenho a minha identidade secreta. Eu tenho minha vida de super-heroina. Eu estou fazendo malabarismos enquanto luto contra o crime!'"

Com arte fornecida por Drew Johnson, a protagonista compartilhaa uma semelhança impressionante com Carter e também com a co-estrela Lyle Waggoner que interpretou Steve Trevor na série de televisão.

Andreyko explica o primeiro arco para o novo quadrinho digital.

"O primeiro enredo envolve Diana Prince and Steve Trevor, que se deparam com a misssão de proteger um cientista soviético que desertou. É chamado de Disco Inferno. "Estamos abraçando os anos 70 completamente!" disse ele.

O escritor explicou por que ele acredita que a série de televisão Lynda Carter tem resistido ao teste do tempo.

"Eu acho que tem muito a ver com o desempenho de Lynda," disse ele. "Há alguma coisa ... Ela é belíssima, ela tem poder, ela é atraente sem ser muito sexy. Ela possui vários atributos americanos, é bonita, serema, e possui uma qualidade maternal com ela. Ela é o que a Mulher Maravilha deve ser. Ela engloba tudo, grande e poderoso sobre ser uma mulher, e Lynda levou tudo a sério. Não houve julgamento sobre o fato de que ela estar interpretando um super-herói. Ela levou tão a sério como se estivesse interpretando Florence Nightingale ou Eleanor Roosevelt. Era um papel e ela mergulhou completamente nele, é notável. É o que faz com que tenha tanto impacto e tal atemporalidade ".

Andreyko acrescentou: "As pessoas tendem a ficar dando spoilers, lendo essas listas dos filmes de herói que irão sair nos próximos cinco anos. Antigamente, até o Batman de Tim Burton mudou tudo, materiais de super-heróis eram poucos e distantes entre si, e o maior erro era ser produzido e tratado como algo bobo. Portanto, para ter algo sobre um personagem de uma forma divertida, acessível e respeitosa, que realmente se destacou e continua a fazê-lo, é um dos melhores desempenhos em super-herói cinema e na televisão. "




Fonte: Comic Book

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário