quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Andrew Kreisberg, produtor executivo de Flash, fala sobre viagem no tempo, Speed Force, Ray Palmer e Felicity



Antes do episódio de The Flash dessa semana, que foi ao ar na noite passada, a ComicBook.com sentou com um produtor executivo da série, Andrew Kreisberg, e vários repórteres para falar sobre o episódio, o futuro e o que mais nos espera.

Por que soubemos do segredo de Wells muito antes dos personagens? Poderá Piper ser salvo? Será que Kreisberg já considerou um spin-off focado em um vilão?

Continue lendo... e se prepare para um grande teaser sobre a Segunda Temporada.

O que você quis fazer com esse episódio e com Pied Piper?

Bem, como muitos personagens de quadrinhos, eles são muitos caricatos. O Pied Piper se vestia de forma extravagante e literalmente tocava sua flauta para transtornar a mente das pessoas, e nós queríamos algo um pouco mais realista. Todos nós somos fãs de Andy [Mientus] por causa de seu trabalho na Broadway. Quando ele se apresentou, nós dissemos, “Ele era o Harry Potter maligno.” E Hartley não é um meta-humano. Ele é um dos vilões com artefatos tecnológicos, como Capitão Cold.

Os personagens nunca enfrentaram alguém como ele. Nós queríamos que eles enfrentassem alguém brilhante e genioso, alguém que eles tinham que realmente superar, o que é diferente pois, muitas vezes, sempre é Barry que tem que correr mais rápido que o vilão. Então, esse novo vilão é algo mais complicado, no sentido de que tivemos que fazer muitas coisas diferentes. Nós estabelecemos, no início, o quão importante Wells era para o time, e o quão importante as análises dele eram para o time. Isso nos deu a ideia de um mestre de xadrez, uma ideia presente em todo o episódio. Era realmente uma partida, com Barry servindo de peão no meio dos dois.

Essa não é a primeira vez que alguém está atrás do Dr. Wells. Isso será um tema recorrente, com Barry Allen protegendo esse homem sem saber quem ele é?

Não tenho certeza quantas vezes iremos usar isso. A verdade é que qualquer meta-humano poderia acordar um dia e pensar, “Hey, espere um minuto, a culpa foi dele!” Então, nós não queremos abusar desse artifício. O que foi interessante sobre esse episódio e o que o fez diferente de “Power Outage” e de Blackout foi que Hartley odeia Wells desde antes do acidente. Tom especialmente adora usar os Flashbacks daquela época, pois Wells estava vivendo uma vida normal. Mas, você pode observar uma farpa de escuridão quando ele deixa Hartley ir. É interessante pois é alguém que está caçando Harrisson pelo que ele fez antes e, está consequentemente enfrentando o Flash por se sentir descartado.

Nesse episódio, nós ouvimos que o “objetivo” de Wells está próximo. Quando nós iremos ver isso acontecer?

Esse objetivo irá acontecer nessa temporada. Wells definitivamente tem um plano. Quando você olhar o passado, verá que ele possui uma razão para fazer tudo que fez até agora, nessa temporada. Nós achamos que faz sentido, esperamos que vocês também achem.

Qual foi a razão de você terem revelado que ele era o Flash-Reverso?

Com Arrow, nós aprendemos que não era muito bom enrolar os fãs por muito tempo. Algumas vezes, as pessoas guardam segredos por sua conta e risco. Nós sentimos que se nós não tivéssemos revelado esse segredo, não teríamos uma conclusão satisfatória para esses nove episódios. O único debate que tivemos entre nós foi quanto tempo a audiência aceitaria saber que ele é o vilão sem que os personagens descobrissem isso? O que é algo com o qual estamos lidando na segunda metade da temporada. Será que as pessoas pensarão que os personagens são imbecis por não terem desconfiado de nada?

Parte do que esta dando ritmo aos próximos episódios é o quão boa é a capacidade de Wells de esconder sua vilania e o quão boa a performance de Tom é. Ter episódios como “The Sound and the Fury”, onde ele estava sendo incrivelmente descuidado e mesmo assim saber que é tudo uma encenação, mas mesmo assim observar o quão eficiente essa estratégia é, e ainda mais, o quanto você quer que isso não seja verdade.

Eu acho que a maior lição que aprendemos como escritores quando assistimos esses episódios: Você assiste Tom naquelas cenas sendo gentil e acolhedor e sempre tem aqueles pequenos momentos no episódio e mesmo momentos que o próprio Tom acrescente – um olhar ou o modo que ele lê um trecho que nós não esperávamos. E nós, sentados, observamos e, mesmo sabendo que nós o tornamos maligno, nos perguntamos “Meu Deus, por quê? Apenas seja Harrison Wells. Não seja esse demônio macabro.”

Espero que, o jeito que apresentamos ele de forma que os telespectadores saibam quem ele é, sem ter certeza do que ele está planejando faça com que todos continuem a acompanhar o show sem sentir que eles estão sabendo muito mais que os personagens.

Como a investigação de Eddie (Rick Cosnett) e Joe (Jesse L. Martin) sobre o Dr. Wells irá se dar?

De maneira muito interessante. No próximo episódio, sem deixar que Cisco saiba o que ele está pensando, Joe e Cisco lançam uma investigação espetacular no que aconteceu na noite em que a mãe de Barry morreu, o que gera resultados bem legais. Há algo que o instinto policial de Joe que diz que há algo de estranho com Wells, e ele não tira essa ideia da cabeça. Joe fareja algo, e isso vai definitivamente causar problemas para todos, ao longo do episódio.

A relação entre Joe e Barry é ótima. Estamos prestes a vê-la desmoronar?

Não vou dar nenhuma pista, mas não. Todo episódio, uma boa cena com Joe e Barry vale ouro. Eles são ótimos juntos, e você pode perceber isso. Esse amor entre eles não é apenas atuação, mas também esta presente entre Grant e Jesse. Realmente existe essa dinâmica de pai e filho entre eles na vida real. Isso é o coração do show e não tenho intenção de estragar tudo. Já tem muita dor e sofrimento no resto do show.

Eu acho que um dos pontos for de The Flash é como todos são tão próximos no show. Eles não tendem a ter conflitos furiosos, como os que colocamos em Arrow. Aquele show é mais como uma novela e eu não digo isso de forma pejorativa, já que sou responsável por um terço dela. Mas lá, nós sempre nos questionamos, “Como podemos machucar mais essas pessoas? Qual é a pior coisa que podemos fazer com Thea? Qual é a pior coisa que podemos fazer com Laurel? Qual a pior coisa que podemos fazer com Oliver?” E todo o drama vem disso. Parte da força de The Flash vêm de como essas pessoas que confiam umas nas outras lidam com conflitos que encontram no caminho.

Barry tem duas figuras paternas em sua vida e ambas guardam segredos dele. Isso terá uma resolução?

Sim. Nós temos esse mistério onde um dos personagens é essencialmente o demônio e ele está junto de todos os outros. Se e quando essas pessoas descobrirem, qual será a reação delas? Essa é a graça da segunda parte da temporada, então eu não quero falar muito sobre Joe e Barry. É mais a respeito do que eles irão fazer do que eles estão tramando entre si.
Foi a voz de Morena Baccarin que ouvimos nesse episódio?
Sim, é a Morena, que, a propósito, contratamos ela antes de Gotham. Ela é uma velha amiga minha de anos atrás, e nós a pedimos para fazer isso. Ela foi graciosa.

Foi indicado que vocês farão alguma viagem no tempo. Você pode falar alguma ocisa sobre isso?

Não. Bem, você viu o piloto e sabe que em alguns episódios subsequentes, alguns indivíduos tem certo conhecimento sobre certos eventos que eles não teriam se não tivessem acesso ao futuro. Então, se você é um fã dos quadrinhos, você sabe que The Flash é essencialmente sobre viagem no tempo e já deve estar percebendo mais pistas.

Nós temos que agradar os fãs dos quadrinhos, mas também temos que agradar nossos fãs. Por isso digo que é tudo novo para alguns fãs e eles estão apenas acompanhando os eventos. E, para os fãs de quadrinhos, estamos tentando criar e apresentar surpresas, para que as expectativas sejam atingidas de forma que possamos subverte-las para agradar esses fãs sem irritá-los.

Agora que você mencionou a coisa pelo nome, a Speed Force é algo que você irá explorar?

Obviamente, a Speed Force é muito importante para o universo de The Flash. Nós ainda não temos nada definido ainda. A Speed Force é, de certa forma, parecida com a Força em Star Wars. É algo amorfo. Espero que os fãs de quadrinhos sintam que estamos seguindo em uma certa direção. Por agora, é uma frase de efeito que se relaciona a um universo maior, de grande poder e de, ultimamente, grandes habilidades. Se você conhece os quadrinhos, sabe o que ter acesso a Speed Force lhe dá a habilidade de fazer.

O que podemos esperar do futuro romance entre Barry e Linda Park?

Malese Jow é adorável. Ela é incrível. Ela e Grant são muita diversão juntos. Nós queríamos que Barry tivesse um pouco mais de romance, e nossa experiência com Linda é positiva. Ela é divertida e rebelde. Ela diz o que pensa e é legal. Barry não acredita que alguém como ela está interessada nele. Ela está em quatro ou cinco episódios. Barry de repente tendo alguém como ela em sua vida irá fazer com que as outras mulheres vejam a grama um pouco mais verde do outro lado da cerca.

Iris está bem calma para alguém que recebeu uma confissão do seu melhor amigo. Nós iremos ver isso ter alguma influência?
Sim. Nós tivemos aquela conversa no episódio 10, mas tudo ainda está no ar. E, quando ele começar a sair com Linda, o que ele disse muda tudo, e vai definitivamente pesar na consciência dela. É algo que vai pesar na consciência de Eddie, assim como a Caitlin, assim como um pouco em Linda. Assistindo as consequências do que aconteceu será parte da emoção da segunda parte da temporada.

O que você pode dizer sobre as próximas aparições de Felicity e Ray Palmer?

Nesse ponto, Ray precisa de um pouco de ajuda com seu uniforme, e quem melhor do que os amigos de Felicity da S.T.A.R. Labs? Isso acontece em um momento especialmente ruim para Barry, mas essa é parcialmente a razão por termos feito isso. No primeiro episódio com Felicity, o episódio 4, ela realmente apareceu em uma hora em que sua experiência em enfrentar o crime ajudou Barry a superar seu desafio naquela semana. E, da mesma forma, quando ela chegar dessa vez, ele estará em uma crise de consciência que de certa forma, só ela poderá ajuda-lo a superar.

Mas, é um episódio bem divertido. Eu não tive a oportunidade de escrever muito de Ray nessa temporada de Arrow. Eu escrevi sobre ele nos quadrinhos da Temporada Zero, e eu adorei. Então, escrever sobre esse personagem é bem divertido. E ele encontra em Cisco seu melhor amigo, tem até um trecho do roteiro em que ela fala, “Ray é como Barry no corpo de Oliver”. Então, ela diz “Oh meu Deus, eu disse isso em voz alta?”
Ray, mesmo parecendo com Brandon Routh, é um aficionado por tecnologia, de coração, então ele se relaciona rapidamente com Cisco. É um episódio divertido. Nós temos o Bug-Eye Bandit que é um grande vilão do Átomo, e que será o vilão aqui.

Existe alguma razão em particular para Central City não saber da situação de Oliver?

Quando você faz essas coisas e você tem esses universos compartilhados, algumas vezes é a coisa mais legal. Tem uma coisa nos próximos episódios de Flash que parece algo jogado, mas atualmente descreve os eventos que aconteceram em um flashback, nessa temporada de Arrow. Nós fazemos coisas desse tipo. Para nós, é muito divertido, esperamos que a audiência também ache divertido. Na última temporada, tiveram várias menções de um acelerador em Arrow no canal 52.

Mas então, algumas vezes, é um problema pois pensamos “Oliver está desaparecido. Chame Barry e o faça correr até Nanda Parbat e correr por todo o lugar até achar ele.” Então, quando tudo corre como queremos, é ótimo. Mas, quanto mais conversamos sobre isso, trazendo tudo para o lado de The Flash, especialmente considerando as histórias de The Flash, saber que Oliver estava desaparecido criava mais problemas do que esperávamos. Se nós tivéssemos colocado isso no show, pareceria algo muito egoísta, pois eles não estariam usando todos os recursos da S.T.A.R. Labs para encontrar Oliver. Então, algumas vezes, discrição é a melhor parte. Mas Ray e Felicity estão vindo.

Você introduziu com sucesso membro dos Rogues. Existe alguma chance de ver todos eles juntos, em breve?

Essa temporada foi sobre introduzir todos eles. Nós temos 16 episódios, nos quais temos Capitão Cold, Heat Wave e Lisa Snart, the Golden Glider. E teremos The Trickster no episódio 17. Então, prometemos fazer algo com todos eles, eu não posso prometer algo para essa temporada, mas definitivamente faremos algo.

Nós sabemos que a série original de Flash, se eles tivessem uma segunda temporada, ambos John [Wesley Shipp] e Mark [ Hamill] nos disseram que o primeiro episódio seria um grande episódio com esses vilões. Então, isso parece ser uma oportunidade para nós, que eles não tiveram a oportunidade de aproveitar.

Você tiveram quase todos os personagem da série original de Flash com exceção de um. Existe alguma chance de vermos ele?

Quem? Alex Désert? Eu sei de quem você está falando! Eu não sei se será esse ano, mas do jeito que as coisas andam – quem não ama Julio?
É engraçado: Eu vi Swingers; foi na noite passada que eu estava assistindo. E eu sempre pensava “Hey, aquele é o cara de The Flash!” e as pessoas se perguntavam do que eu estava falando.

Como você decidiu quem faria o papel da Golden Glider?

Essa foi outra coisa indispensável. Eu não trabalhei em The Tomorrow People, mas eu estava trabalhando com Greg [Berlanti] enquanto tudo estava acontecendo, e Peyton [List] é aquele pássaro raro de pessoa que é incrivelmente maravilhosa, mas é incrivelmente talentosa. E ela é bem divertida, então eu achei que ela se encaixaria bem. Com a história entre Wentworth [Miller] e Dominic [Purcell] com os contratempos, as piadas e a camaradagem, se você tiver que jogar alguém no meio, teria que ser alguém como Peyton, qualquer outra pessoa seria expulsa da tela. Ela certamente está a altura dos dois, e é um relacionamento divertido, assistir Cold tentando ser o bom irmão mais velho para sua irmã mais nova psicopata enquanto ela manipula Heat Wave, e a disposição dele de ser um bobo apaixonado.

Eu não tenho palavras para descrever Dominic. Ele adora fazer o papel. E os três, juntos, é muito divertido de assistir. Você ainda não viu essa dinâmica em nenhum live-action, observar os vilões se unirem. Nós tivemos Team Arrow e Team Flash, mas ver a formação dos Rogues, e a complexidade destes personagem assim como o calibre dos atores que os interpretam, nos deu a visão de um episódio só sobre eles que não iria se tornar intediante.

Isso o estimula a fazer um spin-off dos vilões?
Por Deus.

Fonte: Comic Book

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário