segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Guerra Civil nos Cinemas, possível ou não?


A informação de que a Marvel pretende lançar Guerra Civil no próximo filme do Capitão América vem bombando na internet.

Bom, para quem não sabe,a Guerra Civil da Marvel é tida hoje como um dos maiores eventos da Marvel Comics nos últimos anos. Ela foi uma série de quadrinhos escrita por Mark Millar e lançada entre 2006/2007. Essa saga apareceu em quase todas as revistas Marvel entre esses dois anos.

Pensando justamente em quem não conhece a saga, aqui vai um resumo bem básico.

Muito se discutia sobre a identidade secreta dos super-heróis e sua atuação muitas vezes danosa nos locais onde atuavam, combatendo vilões de todas as espécies e tamanhos.

Acontece que é justamente nesse contexto que os Novos Guerreiros (um grupo de jovens super-heróis) descobrem o esconderijo de quatro fugitivos da rebelião ocorrido na Balsa (Impiedosa, Homem de Cobalto, Speedfreek e Nitro), eles tentam ganhar audiência para seu reality show enfrentando os vilões.

Com quase todos os criminosos derrotados, faltava apenas o vilão Nitro. Quase escapando ele é pego por Namorita, (prima de Namor), perto de uma escola. O que não esperavam era a enorme explosão causada por Nitro ao ser atacado por Namorita. Centenas de pessoas morrem, incluindo Namorita, Radical, Micróbio, o produtor e a câmera do programa e dezenas de crianças que estavam na escola ao lado.

Bom, como você já deve imaginar a opinião publica não culpou os vilões, mas sim a ação desastrada e trágica do grupo de heróis.

Após esse desastre, os Vingadores, X-Men e o Quarteto Fantástico se juntaram para ajudar no salvamento, um importante assunto foi de novo levado a mesas do Congresso Nacional Norte-Americano: A Lei de Registro de Super-Humanos.

Após ser agredido pela a mãe de uma criança que estava na escola de Stamford Tony Stark viu que agora, mais do que nunca, ele deveria apoiar a iminente lei.

Pronto, simples assim. Não, não é tão simples.

Acontece que Steve Rogers, o Capitão América, discorda da ideia de um registro de super-heróis, pois acredita que além de colocar todos como funcionários diretos do governo também ira expor todos aqueles que têm identidades secretas para proteger seus familiares e amigos.

Depois de uma conversa com Maria Hill, chefe da S.H.I.E.L.D, onde ela tenta recrutar Steve ao seu lado, o Capitão América se coloca contra a ideia Depois de uma intensa luta, em um dos enormes porta-aviões que ficam acima da cidade de Nova York, o capitão foge, assim se tornando um foragido.

Temos agora de um lado os que se colocam contra “A lei de registro” e ficam ao lado do Capitão América e do outro os que apoiam a lei e ficam do lado do Homem de Ferro.

Podemos imaginar os entraves para que essa saga seja desenvolvida nos cinemas.

Em primeiro lugar a “Lei de Registro” tem como grande barreira a identidade secreta dos heróis e do risco que poderiam sofrer ao terem suas identidades reveladas.

Existe hoje, nas mãos dos Estúdios Marvel, um número bem pequeno de heróis. E pior ainda, é que todos têm suas identidades conhecidas do publico. Isso por si só já inviabilizaria essa discussão no âmbito da intriga no universo da Marvel.

Outro problema se dá em relação ao fato de que na saga Guerra Civil você tem a presença e participação de inúmeros heróis e vilões os quais a Marvel não detém os direitos cinematográficos.

Universos inteiros que ficariam de fora dessa trama. O Homem Aranha e seu universo de vilões e personagens pertencem a Sony, que não abre mão dos mesmos. É importante citar que uma das cenas mais marcantes da saga é quando o Homem Aranha se revela Peter Parker para o mundo.

O Quarteto Fantástico também é outro grupo que se faria necessário nessa intriga. O apoio dado por Reed Richards, o senhor Fantástico, ao Homem de Ferro e seu rompimento com Sue são simplesmente centrais para o andamento da historia.

Notem que eu nem ao menos citei o universo mutante dos X-men.

Nesse exato momento não consigo ver uma forma de a Marvel filmar Guerra Civil com tantos entraves.

Pode ser que no futuro ela venha a recuperar os heróis e seus universos, que foram vendidos para Fox e Sony. Mas no momento ela terá que tirar leite de pedra para conseguir amarrar uma saga tão elogiada, mas lotada de heróis que não pertencem aos Estúdios Marvel.

Porém tendo em vista tudo que a Marvel estúdios tem feito até aqui com aval da Disney, eu acredito que ela ainda tem a minha confiança.

Continue se mantendo informado através do Mega Hero e vamos aguardar confiantes por mais sucessos do universo dos quadrinhos Marvel.

Eduardo Gomes

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário