terça-feira, 22 de julho de 2014

Gotham | Revelados importantes detalhes sobre a série


Durante o Television Critics Association desse fim de semana, Bruno Heller, o produtor executivo de Gotham, revelou novos detalhes sobre a nova série da Fox, confira:

– Enquanto há vários vilões clássicos introduzidos na première, Gotham trabalhará com eles com calma: “Você tem que carregar o piloto com o melhor que você tem, porque essa é a maneira de começar grande”, disse Heller. “A medida que o show progredir, nós seremos mais atenciosos e cuidaremos bem da forma em que trabalharemos com os vilões. E haverá mais diversão, mais surpresas e maneiras de introduzi-los, ao invés de apenas apresentá-los. O Pinguim aparece bastante definido logo no começo...mas a medida em que progredirmos, como eu disse, trabalharemos com calma.”

– O piloto de Gotham é mais violento do que se espera de um drama das 20h baseado em um quadrinho, e o nível de intensidade continua:
“Penso que violência, se exposta, deveria ser perturbadora”, disse Heller. “Esse é o único jeito moral de se mostrar a violência. Ela não deveria ser cômica. Ou, se é cômica, deve vir acompanhada de alguma força moral. Essa é uma história de crimes, e o crime é essencialmente violência ou coerção. Todos sabemos bem que estamos contando uma história de crime para o público. A Fox está acompanhando e sabe qual o público alvo da série. O que eu penso, sendo franco, é que a noção do que é violência aceitável cresceu na sociedade e é muito difícil para um indivíduo ou um show calibrar isso ou trabalhar duro contra. Como eu disse, se esse não fosse um show de crimes, então a violência seria inapropriada. Mas uma vez que você está nesse mundo, então é importante pensar moralmente certo sobre isso. … Os quadrinhos do Batman, se você voltar às edições dos anos 30, sempre foram assustadores e perturbadores, e eram precisamente sobre um mundo violento. Nós não estamos levando isso a um lugar que não esteve antes. A um grau que, as pessoas se desacostumaram por causa do Batman de Adam West dos anos 60, que era um Batman anômalo. O Batman sempre foi parte do lado mais obscuro, ele não é o Superman.”

– A velocidade em que os vilões se transformam nas suas clássicas identidades será parcialmente baseada na reação do público a eles: “Depende inteiramente do andar da série, o que quer dizer que dependerá de como o público e os atores reagirão. O primeiro ano contará principalmente sobre o crescimento do Pinguim (Robin Lord Taylor) e seu imenso esforço com Fish Mooney (Jada Pinkett Smith). Mas outros personagens serão introduzidos durante a primeira temporada e responderemos a o que estiver funcionando e o que não estiver.”

– Gotham não se passa em nenhum período de tempo particular:
“É um mash-up, para usar a frase moderna” disse Heller. “Se o Batman de hoje existir, então esse mundo é o passado. Mas é o passado de todos, um passado de 18 anos e um passados de 54 anos. Então na sua memória, o passado está todo misturado, essa Gotham, é um tipo de mundo sem tempo. É ontem, é hoje e amanhã ao mesmo tempo, pois esse é o mundo em que os sonhos vivem.”

A série estará na San Diego Comic-Con 2014 em um painel conjunto da Warner Bros. TV e a DC Entertainment no dia 26 de Julho,  esse sábado.

Gotham estreia no dia 22 de Setembro e será exibida às segundas na Fox.

Fonte: EW

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário