quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Review | The Flash: "Family of Rogues" (S02E03)


Após dois episódios desenvolvendo ativamente a linha principal ao introduzir Zoom, Jay Garrick e o conceito do Multiverso, a segunda temporada de The Flash tem o seu primeiro episódio voltado para histórias secundárias (que não chega bem a ser um filler) com Family of Rogues. No episódio dessa semana, temos a volta do Capitão Frio e da Patinadora Dourada, dessa vez precisando do auxílio da equipe do S.T.A.R. Labs, enquanto Jay Garrick continua sua busca por um meio de voltar à sua Terra.

Atenção, a Review à seguir contém Spoilers!!!

Após o colapso do Dr. Stein na semana anterior, o terceiro episódio se inicia com Iris, que, seguindo uma história, se encontra em meio a um tiroteio. Como ter o Flash como o seu melhor amigo não é algo nada ruim, a situação logo se resolve. Já é possível ver uma clara evolução da personagem, mesmo com os poucos episódios exibidos, onde Iris demonstra cada vez mais um espírito investigativo típico do jornalista, contribuindo para sua participação na série com uma personalidade visivelmente mais evidente.

Outro fator que tem me agradado bastante, é como os escritores tem trabalhado gradativamente o envolvimento de Iris na nova temporada. Suas breves participações tem funcionado muito melhor com o desenrolar dos episódios, mostrando que não é necessário forçar a clássica relação amorosa entre Barry e Iris dos quadrinhos para a série. Se for algo que tiver que acontecer, que aconteça de uma maneira natural (ainda prefiro ver Barry com Patty, já tivemos uma "troca" de números!).

A introdução da mãe de Iris no episódio foi algo que também acabou funcionando bem e, ainda que não resolvida, a situação gerou excelentes cenas com Joe, seja quando recebeu o conselho de Barry (revertendo as típicas cenas onde Joe é que fornece os conselhos), ou na cena em que contou a Iris o que realmente aconteceu com sua mãe. E sejamos sinceros, independente do momento, Jesse L. Martin (Joe) sempre traz grandes cenas para a série.

Mas o grande destaque do episódio vai para a participação dos irmãos Snart. Logo de início, Lisa Snart aparece para a equipe Flash alegando que seu irmão, Leonard Snart (Capitão Frio), foi sequestrado, precisando, assim, da ajuda de Cisco e do Flash. Tendo em vista seus atos passados, há um receio inicial, mas logo eles resolvem ajudá-la (Cisco não consegue resistir a aqueles olhos...) e descobrem que Frio está trabalhando com seu pai, Lewis Snart, sob a ameaça da vida de Lisa, que tem uma bomba dentro da sua cabeça.

O interessante dessa situação, foi ver um lado mais vulnerável dos irmãos. Vemos que por trás do coração de gelo...ok, sem mais trocadilhos, "Lenny" realmente se importa com sua irmã e tem um senso de bondade dentro de si. Não tenho dúvidas que esse momento de vulnerabilidade que Barry percebeu será o principal gatilho para a introdução do Capitão Frio na série Legends of Tomorrow, pois será esse lado que será fundamental para que ele trabalhe em prol de algum bem superior.

Lisa Snart também revela um pouco do seu real caráter diante dos acontecimentos. Por mais que tenha características dissimuladas e aproveitadoras, realmente acredito que, mesmo agindo por interesses pessoais, ela tenha passado suas camadas superficiais e revelado um pouco da verdadeira Lisa para Cisco. Apesar de duvidar muito que exista alguma relação futura entre os dois, foi possível desfrutar a interação entre eles, até porque Cisco merece um momento fora dos casos dos S.T.A.R. Labs.

Lewis Snart e Leonard Snart (ao fundo) - Foto Reprodução Internet

Ainda falando sobre a família Snart, que foi, afinal, o tema do episódio, tenho que aplaudir a presença de Lewis Snart. Não pelo personagem em si, pois não há uma real desenvoltura sobre ele, mas sobre o seu caráter, pois ele é realmente mau. Isso foi um fator positivo para o episódio, pois se pararmos para analisar, não exitem vários personagens na série que expirem maldade, pois sempre existem motivações para certos atos dos vilões. Então, ter esse vilão que é mau, pela maldade em si, foi uma boa mudança de ritmo para a série, apesar de breve.

Não esquecendo de Jay Garrick, mesmo através de uma menor participação, finalmente conseguiu entender e estabilizar o portal interdimensional que liga as duas Terras, mas, por sorte, ainda ficará por mais algum tempo com a equipe Flash. Sendo bastante franco, com a aparição do Harrison Wells da Terra 2 no final do episódio, a estadia de Jay não seria mais oportuna, pois, até agora, os poucos fatos indicam que Wells seria Zoom e, se Zoom chegou à Central City de Barry, então Jay será fundamental para estabilizar esse embate.

Por fim, tivemos também a participação de Stein que, apesar de mínima, conseguiu deixar dúvidas. Da mesma forma que na semana passada, o episódio terminou com Stein entrando em colapso, mas, dessa vez, ele entrou em modo Nuclear e ainda produziu chamas azuis. Só devemos aprender mais sobre o caso em episódios futuros, mas, para mim, isso é mais um indicativo da chegada de uma reposição para Ronnie como Nuclear.

Conclusão:

Apesar do desvio do foco principal da história, o episódio da semana foi capaz de tratar de diferentes núcleos, mas sem perder a qualidade. Tenho que ser sincero, após assistir ao teaser do episódio, não esperava muito, mas fui positivamente surpreendido com a participação de todos os Snarts, tendo todos sido bem aproveitados (apesar de que sua história poderia ter sido mais aprofundada) e deixando o episódio bastante divertido. Mas, acima disso, o episódio atendeu aos seus principais propósitos, mostrar que Barry está pronto para priorizar o seu papel como herói a perder sua identidade secreta e preparar o Capitão Frio para a sua entrada Legends of Tomorrow.

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário