sexta-feira, 13 de março de 2015

Universo Compacto: Com filmes e séries, a Valiant finalmente terá o reconhecimento que merece


No começo desta semana, sites e jornais norte-americanos anunciaram a parceria entre a editora Valiant e grupo chinês DMG, visando a produção de filmes para cinema e séries de tv tanto nos Estados Unidos quanto no país asiático.

A notícia, mesmo sem informar maiores detalhes sobre a empreitada conjunta das duas empresas, pode ser vista como um grande trunfo para o universo criativo da empresa, recheado de boas histórias e de personagens marcantes que carregam uma boa dose de identidade em sua concepção.

Para os brasileiros que acompanham esta franquia, a notícia se torna mais empolgante. Publicados atualmente pela editora HQM, a chegada ao mercado audiovisual pode trazer a segurança de mídia suficiente para aumentar o número de fãs e estabilizar as vendas do material no país.


Entretanto, aqueles que ainda não conhecem as obras da editora devem estar se perguntando: Mas, o que é essa Valiant? Que material é esse que vem sendo comentado por alguns sites gringos e brasileiros? O que existe de especial nele?

Então, na postagem de hoje falarei um pouco da história dessa empresa que já teve 3 encarnações e que parece estar finalmente achando a merecida instabilidade no mundo nerd norte-americano:

Sobre a Valiant


Fundada em 1989 pelos quadrinistas Jim Shooter e Bob Layton, a Valiant foi criada com o intuito de lançar uma nova linha de super-heróis em um universo interligado com a participação de artistas renomados como Barry Windsor-Smith e tantos outros.

Em 1992, a editora publicou as suas primeiras histórias originais, com títulos como Harbinger, X-O Manowar e Shadowman sendo o carro-chefe da franquia.

Recebendo boas críticas da imprensa especializada e crescendo nas vendas, a empresa foi comprada pela desenvolvedora de games Acclaim em 1994. Com isso, as séries em quadrinhos acabaram canceladas e foram reiniciadas em 96, com enfoque voltado ao mundo dos jogos eletrônicos.


Dessa maneira, ao mesmo tempo em que jogos como Shadowman, Turok (originalmente da Dell Comics e hoje na Dynamite) e X-O Manowar (que efetuou um crossover com o Homem de Ferro) eram amplamente popularizados, uma nova linha de histórias chegava aos fãs de quadrinhos. Entretanto, sem a mesma força que conseguiram em sua primeira encarnação, esta nova leva se tornou um reflexo borrado de sua concepção inicial.

Em 2003, a Valiant (agora Acclaim Comics) se encontrou mais uma vez no meio de um turbilhão editorial. Com a crise que se agravava na desenvolvedora, a sua filial gráfica acabou abrindo falência e deixou de existir um ano depois.

Acreditando na força dos seus personagens, o grupo foi mais uma vez adquirido por empresários, que levantaram capital e republicaram histórias clássicas da sua época áurea. Contanto com novos contos escritos especialmente para estas coletâneas, as coleções tiveram uma boa recepção e acabaram por estimular mais um reboot no universo, o que aconteceu em 2012.


Na ocasião, conhecida como The Summer of Valiant 2012, a terceira encarnação teve início com quatro títulos que foram lançados um a cada mês. Assim, tivemos a reestreia de X-O Manowar em Maio, Harbinger em junho, Bloodshot em julho e a dupla Archer & Armstrong em agosto. Todos eles tiveram uma ótima recepção de público e deram a Valiant o prêmio de Editora do Ano na mesma época. Com isso, o projeto de lançamentos foi prorrogado e ainda tivemos mais um título anunciado, Shadowman, que também agradou público e crítica.

Hoje, a Valiant continua com uma boa receptividade no seu material nos Estados Unidos e segue com o mesmo planejamento editorial que apresentou em seu segundo retorno. Todo ano, remaneja os seus personagens através de velhos e novos títulos, respeitando a vida útil de cada série mensal e levando os seus protagonistas para novas abordagens quando necessário. Desde 2013, a editora HQM vem publicando a primeira leva de títulos no Brasil.

Conheça os personagens

X-O Manowar


Vivendo no ano 402 DC, Aric de Dácia é retirado da guerra contra os romanos quando é raptado por uma civilização de alienígenas. Junto com outros humanos oriundos de diferentes civilizações, o guerreiro orquestra diversas tentativas frustradas de fuga da escravidão e em uma delas acaba trajando uma armadura com poderes ilimitados e força extrema.

Entretanto, ao retornar ao seu planeta natal, o jovem acaba encontrando um mundo bem diferente daquele que deixou, também descobrindo que um plano obscuro ameaça toda a civilização humana.

Uma série que consegue misturar batalhas épicas com uma trama de conspiração e muitas surpresas em cada edição. Destaque vai também para o mercenário Ninjak, que mais tarde recebe uma série mensal em seu nome.

Harbinger


O jovem Peter Stanchek tem poderes psiônicos desde o seu nascimento, e dentre furtos e delitos que ocasiona, ele também é caçado por agentes do governo que precisam de seus dons.

Entretanto, a chegada do grande magnata (e também psiônico) Toyo Harada o faz conhecer a Fundação Harbinger, lar de outros jovens com poderes latentes que estão aprendendo mais sobre os seus dons.

Porém, nem mesmo esse grupo é o que parece, e uma trama de conspiração faz com que um grupo inusitado de jovens seja acionado pelo próprio Stanchek para descobrir o que realmente existe entre os dois lados da guerra.

Bloodshoot


Uma verdadeira máquina de matar, Bloodshot é um soldado especial norte-americano com extensões poderes de regeneração graças aos nanites que vivem em sua corrente sanguínea. Com eles, o seu corpo sempre é renovado independente da gravidade da lesão e sua massa pode ser remodelada para qualquer tipo de trabalho a ser exercido.

Mesmo assim, alguma coisa parece não estar certa com a sua vida. Sua memórias parecem confusas e a cada dia, uma missão especial traz segredos escusos sobre a sua origem. O que existe por trás de Bloodshot? Quem é ele realmente? E o que existe no programa Espíritos Ascendentes?

Archer & Armstrong


Uma das histórias mais divertidas da franquia. O jovem Archer tem o incrível dom de aprender rapidamente qualquer habilidade. Criado por uma família de fanáticos religiosos, o garoto é convocado para caçar o imortal Armstrong, um sobrevivente da antiga suméria que carrega segredos de um dispositivo extremamente poderoso.

Porém, após perceber que Armstrong é só um imortal beberrão e que sua família é uma sádica seita que agora deseja a sua morte, os dois guerreiros acabam juntanto forças e enfrentando os mais diversos perigos em um mundo cheio das mais variadas e loucas conspirações.

Shadowman


Um dos títulos mais famosos da editora em sua primeira e segunda encarnação, transformando-se até em um jogo eletrônico, Shadowman traz Michael LeRoi como último Shadowman, uma linhagem de guerreiros vodu que protege o mundo dos vivos contra ameaças do além-vida.

Além destes títulos, frutos da primeira leva de séries e que já vem sendo publicados por aqui nas revistas X-O Manowar e Universo Valiant, outros personagens de destaque são os irmãos Quantum & Woody, o futurista Rai e o misterioso Eternal Warrior, além de sagas como Unity e Harbinger Wars que funcionam muito bem na integração das histórias produzidas pela empresa. 

Todas as séries têm um potencial enorme e são uma boa fonte de empolgantes histórias tanto para TV quanto para o cinema. Entretanto, assim como nos quadrinhos, esperamos que um bom trabalho seja realizado para que se leve as outras mídias a verdadeira força que já conquistou o mundo dos quadrinhos.


Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário