terça-feira, 17 de março de 2015

Batgirl #41: Entenda a polêmica da capa cancelada


A DC Entertainment cancelou a variação da capa de Batgirl #41 com o Coringa após uma tempestade nas redes sociais que explodiu na última semana. Reportou a Comic Book Resources.

A capa, feita pelo artista Rafael Albuquerque, mostra uma Batgirl traumatizada, parada em frente ao Coringa, que estava vestido como na aclamada capa de The Killing Joke, de Alan Moore.


Foi Albuquerque que pediu que a DC removesse a capa dos próximos lançamentos da editora.

Em The Killing Joke, Barbara Gordon toma um tiro (que causou sua paralisia), tendo suas roupas tiradas e sendo fotografada. As fotografias foram usadas para aterrorizar seu pai, sequestrado. Apesar de ser uma das mais discutidas e vendidas histórias de Batman, The Killing Joke tem sido amplamente criticado por glamurizar ou normalizar a violência sexual. Foi também criticado pelo fato de Barbara Gordon mal aparecer na história, então o ataque só existe no contexto do que ele significa para Batman e Gordon. Foi um dos primeiros exemplos citados de “mulheres no refrigerador”, uma frase criada pelo ex-blogueiro, agora escritor de quadrinhos Gail Simone para escrever o maltrato dado a super-heroínas e personagens de suporte.

Quando os Novos 52 foi lançado, algumas críticas mais vocais esperavam que The Killing Joke fosse exilado da história de Barbara. Entretanto, o resultado de suas sequelas – sua carreira com a cyber super-heroína Oracle – foi considerando muito importante para ser ignorado, especialmente depois que defensores de deficientes físicos se irritaram com o fato de Barbara conseguir andar novamente quando foi revelado que ela era a nova Batgirl.

Minha capa com a Batgirl foi feita para homenagear uma história que eu admiro, e que eu acredito ser a favorita de muitos leitores”, Albuquerque argumentou. “The Killing Joke é parte da história da Batgirl e, artisticamente, eu não pode deixar de retratar o relacionamento traumático entre Barbara Gordon e o Coringa”.

Para alguns fãs, a associação com The Killing Joke foi ainda mais problemática por causa da nova Batgirl, que tem uma fantasia mais modesta além de ser apontada como uma personagem mais jovem, radiante e mais consciente de seu papel como um bom exemplo para mulheres jovens.

Para mim, foi apenas uma capa arrepiante que trouxe algo do passado da personagem que eu pude interpretar artisticamente”, disse o artista. “Mas se tornou claro que, para muitos, tocou em uma ferida muito importante. Eu respeito essas opiniões e, independente da discussão ser certa ou errada, nenhuma opinião deve ser descreditada”.

Minha intenção nunca foi ferir ou irritar qualquer um através da minha arte. Por essa razão, eu recomendei a DC que os produtos com essa capa fossem retirados. Eu estou incrivelmente grato que a DC Comics está ouvindo minhas preocupações e não irá publicar a capa em Junho como estava previsto”.

A DC também fez um anuncio, dizendo que dava suporte a Albuquerque e que iria cancelar a capa a pedido dele.

Independe dos fãs gostarem da homenagem de Rafael Albuquerque a The Killing Joke, de Alan Moore, de 25 anos atrás, ou achar que ela foi inconsistente com a situação atual da são Batgirl – ameaças de violência e assedio são erradas e não têm espaço nos quadrinhos ou na sociedade”. A DC escreveu.

O co-excritor de Batgirl, Cameron Stewart, corrigiu o anúncio no Twitter, dizendo que “[Albuquerque] não recebeu ameaças. As pessoas que CRÍTICARAM a capa receberam essas ameaças”.

A edição em si estará disponível em Junho. A DC não comentou se publicaria outra variação de capa com o Coringa, apesar de ser improvável já que metade dos livros em produção não possuem ela.

Fonte: Comic Book

Você também pode gostar

0 default-disqus:

Postar um comentário