sexta-feira, 17 de maio de 2013

Dramática #5 | Sungkyunkwan Scandal




Olá dramáticos!
Se vocês estão sem a menor paciência de assistir o vídeo, o que é uma pena, porque eu o fiz pra facilitar a leitura, aqui vai um post que é basicamente a série inteira, in a nutshell.

Por Gio Mad


Sungkyunkwan Scandal é um dorama de época. E como bom dorama de época está repleto de roupas de época, modos polidos de se falar e prédios antigos. Pra quem gosta de cultura oriental, é um prato cheio. Principalmente dentro da Sungkyunkwan, que era a faculdade da época. Foi criada durante a dinastia Joseon, famosa por seus avanços culturais.

Park Min Young é Kim Yoon Hee
Kim Yoon Hee / Kim Yoon Shik

Nossa forte protagonista. Sendo a irmã mais velha e tendo um irmão doente e uma mãe para tomar conta, Kim Yoon Hee abandonou seu nome e sua personalidade para trocar de pele com seu irmão e trabalhar. Seu ponto forte era com as letras e livros, então resolveu trabalhar em uma biblioteca perto da universidade de Sungkyunkwan. Mas teve sua vida virada dos pés a cabeça quando se viu com uma dívida enorme a qual não conseguiria pagar e por isso se enroscou em armações relacionadas à prova de admissão da Sungkyunkwan, o que a fez correr o risco enorme de ingressar na mesma. Sendo uma mulher, lhe era proibido, se fosse descoberta, seria sentenciada a morte.

Micky Yoochun é Lee Soon Joon
Lee Soon Joon

Correto, educado, rico. Acho que já é o suficiente pra descrever Lee Soon Joon aqui. Ele é muito certinho, mesmo. É filho do Primeiro Ministro da Esquerda, um noron. Mas não se identifica com a ideologia política do pai. Seu ideal é ser justo, correto, e tentar diminuir ao máximo as desigualdades que vê nas ruas. Entrou na Sungkyunkwan não somente por ser essa a expectativa de seu pai, mas também porque acredita que é possível sim mudar o mundo de cima pra baixo.

Yoo Ah In é Moon Jae Shin
Moon Jae Shin

Podemos também chama-lo de Go-ro, ou seja, cavalo louco. Ele é, literalmente, uma força da natureza. Segundo filho do ministro de Segurança Pública e um soron, se viu tendo que assumir a vida do pai depois que seu irmão mai velho foi vítima de um atentado e morreu. Revoltado, negligenciou seus estudos e perdeu um ano. Estando agora preso à turma de calouros tem que dividir o quarto com Kim Yoon Shil e Lee Soon Joon, pessoas muito diferentes de si mesmo.

Song Joong Ki é Goo Young Ha
Goo Young Ha

É um veterano da faculdade, conhecido por ser muito intrometido, sabichão, charmoso e esbanjador. Se veste sempre muito bem, seu quarto é cheio de antiguidades e especiarias. Desconfia que Kim Yoon Shik tem um segrede muito importante e tenta descobri-lo a todo custo. Também está no conselho estudantil da Sungkyunkwan, mas parece estar lá apenas para adquirir vantagens pessoais, não se importando com os esquemas que lá ocorrem


Sorons e Norons

São as duas facções presentes nesse período. Elas representam literalmente Sul e Norte. Sim, é exatamente isso que vocês estão pensando: Coréia do Sul e do Norte. As origens do conflito se remontam dessa época, com o conflito político entre facções. O enredo aqui se monta sobre o desaparecimento da tabua de Vinhas Douradas, que carregavam os desejos antes de morrer do antigo rei. Entende-se que os Norons sumiram com ela, mas isso não é claro.


Romance

O romance dessa história é bem linear. Aquele romance clássico, mas para sempre interessante, de uma antipatia que se desenvolve em interesse que se desenvolve numa paixão capaz de todas as coisas. Claro, é muito engraçado ver Lee Soon Joon se debatendo internamente sobre sua paixão por alguém que ele acreditava piamente que fosse um homem. Não consigo decidir se, no fim, foi alívio ou decepção que ele sentiu.

Mas o romance dessa história não está limitado à protagonista, existem amores não correspondidos também. MUITO AMORES NÃO CORRESPONDIDOS. O que é legal, acho. Nem sempre é interessante que todos os casais se acertem. Além do mais, de acordo com as conjunturas presentes, ia ser impossível que todos os casais se acertassem.


No geral é isso. Esse, ao contrário dos outros doramas que eu passei pra vocês, não é exatamente um dorama pra se refletir sobre a própria vida, visto que a a probabilidade de uma mulher, hoje em dia, se passar pelo irmão doente para trabalhar é muito baixa. Mas é um bom dorama mesmo assim, fluido, interessante e divertido.

Minha nota pra essa série é 4 de 5. Porque ela, do modo dela, é perfeita.

Facebook
Youtube

Você também pode gostar