terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Dramática #4 | Can We Get Married

Quem disse que a vida é fácil? Essa semana, no combo “doramas da realidade”, temos Can We Get Married!


Deixando toda aquela tristeza das últimas seções do Dramática de lado, o dorama dessa vez fala sobre a realidade de muitos casais e famílias coreanos e do mundo todo. Casar para muitos é só juntar os trapinhos e morar no mesmo teto, mas e quando envolve negócios? Ou então como fazer para as duas famílias conviverem em paz? E depois de casados, criar um filho é fácil? Cuidar de uma casa? E quando o casamento se desgasta a ponto de desaparecer? Como encarar o duro processo do divórcio em um dos países mais conservadores do mundo?

Conversar com os sogros é ótimo, hein?
Essa é a história de Can We Get Married: Uma família não convencional de uma mulher viúva que teve que criar duas filhas juntamente com a irmã mais nova. Deul Ja se tornou extremamente dura e versátil graças às dificuldades vividas e procura sempre o melhor para suas filhas, mesmo que não seja exatamente o que elas querem, e que não se importa em passar por cima das opiniões e vontades alheias para conseguir o que quer.

Na Coréia eles chamam pessoas muito "espertas" de raposas. Deul Ja
é uma delas.
Sua filha mais velha, Hye Jin, foi uma doce auxiliar de enfermagem, que teve um caso com o dono da clínica de estética onde trabalhava chamado Do Hyun e, graças a interferência de sua mãe, fez com que ele terminasse o casamento e com ele se casou, tendo um filho e estando casada por 7 anos. O que parecia ter sido a “sorte grande” não passou de uma praga onde Hye Jin teve de passar por praticamente as mesmas experiências que a ex-esposa de seu marido passou, sendo dessa vez a traída. Encarando agora um doloroso divórcio onde a custódia de Tae Won, seu filho mais novo, está em jogo.

*Abraço*
A irmã mais nova de Deu Já, Deul Rae, é uma solteirona de 50 anos que não acreditava no amor, ao conhecer Min Ho e seu amor por motocicletas, a diretora de creche finalmente achou um motivo pra continuar vivendo e aquela chama que tanto faltava em sua vida. Min Ho, duplamente divorciado e três anos mais novo que Deul Rae, é completamente movido por aparências, preferindo sempre meninas jovens, mas seu maior desejo era ter um filho, uma criança para chamar de sua e amar muito, pois sentiu a idade agindo e percebeu-se completamente sozinho.

Que beijão, hein senhora?
Do Hyun e Min Ho fazem parte de um grupo de motocicleta juntamente com Ki Joon, um jovem e orgulhoso dono de restaurante. Este é extremamente organizado, sério e frio. Namorou cinco anos com a misteriosa Dong Bi, mas a largou por quebrar um abajur! Dong Bi é amiga da filha mais nova de Deul Ja, Hye Yoon, e a apresentou para seu noivo Jung Hoon. Dong Bi mora sozinha, não fala sobre seu passado ou sobre sua família, ninguém sabe muito sobre ela e ela prefere assim. Trabalha com casamentos, tirando fotos para revistas e no decorrer da história abre sua própria empresa de planejamentos.

Olhando assim parece até fofo
Hye Yoon e Jung Hoon são o casal principal da história. Hye Yoon é professora, tem 28 anos e sabe exatamente o que quer. Determinada e de idéias fortes seria um problema certo caso Jung Hoon não fosse um menino tão doce. Este, que trabalha numa empresa de brinquedos, é paciente, calmo e sempre procura entender o lado de todo mundo. Ao contrário de Hye Yoon, ele tem uma família bem normal, com um pai muito gentil e uma mãe simpática. Porém toda a idéia de casamento e a união de ambas as famílias trouxe uma grande mudança em tudo isso. Eun Kyung, mãe de Jung Hoon, e Deul Ja não conseguem se acertar, acarretando num grande cabo de guerra, onde ambas disputam para ver quem consegue ter seus desejos atendidos. A família do noivo é rica, mas muito modesta, notando-se que Dong Gun, o pai, deseja doar grande parte de seus bens ao estado para viver uma aposentadoria tranqüila e sem problemas. Porém Deul Ja quer garantir que o casal viverá uma boa vida depois de casados e que ambos tenham onde morar e como viver, mesmo que para isso os pais do noivo tenham que doar pagar por tudo isso.


A trama de Can We Get Married é muito complexa e bem estruturada, de modo que é possível encarar as situações lá presenciadas como algo real e até normal, além de identificá-las com situações de nossa própria vida ou da de conhecidos.

Nota 8!


Com apenas 20 episódios, é um bom dorama para um final de semana, aconselho por pura diversão e auto-avaliação. Falando em auto-avaliação, eu comento muito sobre isso com vocês: meu ponto aqui é ser construtiva, não adianta comentar e pedir para que vocês assistam algo que não vá acrescentar em absolutamente nada na vida de vocês, né? Se existem doramas mais fantásticos que tratam de bons assuntos? Ah, isso tem. Espere até o próximo post que eu vou mostrar pra vocês um novo dorama com uma boa história e mais ação.

Vejo vocês depois!

Facebookhttp://www.facebook.com/CosplayMad

Twitter - @redlittleriding

Você também pode gostar