domingo, 13 de janeiro de 2013

Cosplay #23 | Disney Cosplay

Depois da matéria da semana passada que trazia várias discussões a cerca do universo otaku e cosplay, esta semana eu decidi falar sobre algo mais light e não tão controverso.


A Disney é a maior empresa de animação atual, foi criada em 1923 e desde então vem produzindo animações que encantam gerações. Ela também engloba diversos outros estúdios, emissoras, canais, que tornam o “universo Disney” bastante extenso.


A matéria irá se concentrar na parte exclusiva das animações 2D da Disney, ou seja, em todas as animações que são “desenhos”. Apesar de ser um tema clichê, pois a Disney é uma empresa quase que onipresente, tentarei trazer informações e aspectos interessantes que comporão esse link entre Disney e cosplay.

Princesa Jasmim de "Alladin"
Apesar das animações da Disney serem vistas como voltadas somente para crianças, eles exploram muito mais do que isso através dos temas de seus filmes. Primeiramente vale lembrar que as histórias da Disney não são originais, e sim baseadas em contos antigos de diversos escritores consagrados na literatura como Hans Christian Andersen, os famosos Irmãos Grimm e Charles Perrault, respectivamente “A Pequena Sereia”, “Branca de Neve” e “A Bela Adormecida”, como exemplo de uma de suas obras.

Para quem nunca leu os contos “originais”, coloco aqui originais entre aspas, pois estes contos eram contados de pais para filhos, ou passados verbalmente de um para outro, por isso o que temos registrados são resquícios de alguns dos contos originais; percebe que as histórias da Disney tiveram drásticas modificações no rumo de suas histórias para que terminasse sempre com um final feliz, o que nem sempre acontecia nos contos originais.

Hades, o guardião do inferno, "Hércules"
Muitas vezes as histórias tinham desenvolvimento e finais assustadores, como na Branca de Neve, onde na verdade é colocado na madrasta um sapato encantado de ferro quente, que a obriga a dançar até morrer, ou então na Pequena Sereia, que a menina desiste de sua vida pela vida de seu príncipe e vira espuma do mar. E essas são histórias leves, pois já tive a oportunidade de ler vários dos contos dos Irmãos Grimm, e nem sempre as histórias traziam histórias de amor ou cogitavam finais felizes, muitas dessas histórias na verdade eram ensinamentos e lições de moral, para ajudar as pessoas da época a entenderem certos aspectos e comportamentos da sociedade através de histórias que prendiam a atenção.

Então qual foi o diferencial da Disney? O que fez com que uma ideia conquistasse o coração das pessoas com histórias que eram do conhecimento da grande maioria das pessoas? A resposta vem clara quando tentamos compreender o mundo de seu criador. Não entrarei em questões pessoais da vida de Walt Disney, mas o que é claro em todo este processo de criação é que ele era um visionário que conseguiu enxergar que trazendo estas histórias para um público mais novo, pois os contos geralmente eram destinados a adultos e jovens adultos; conseguiria conquistar não só os pequenos, mas também seus pais e avós e futuramente fazer com que estas crianças que se apaixonaram por seus filmes, passem essa paixão para as gerações futuras. Mas quem disse que a Disney é só para crianças?

Pocahontas
Walt Disney deu seu toque mágico e seu revolucionário método de animar realmente surtiu efeito no mercado de animação. As histórias não poderiam ser tão bem definidas como com a expressão “Contos de Fada”, porque é o que realmente elas são. Disney as transformou em pequenos pedaços de sonhos e magias que nos fazem querer adentrar esse universo mágico e lá permanecer. Bem, isso porque eu tenho 22 anos e continuo acreditando piamente em tudo isso que estou dizendo, assim como muitos na minha idade, ou até mais velhos que eu, a magia não se perdeu.

Quem não se emociona assistindo seus clássicos favoritos? A prova disso são os milhões de cosplayers e amantes da Disney espalhados por todo o mundo. E que se pararmos para reparar a quantidade de cosplayers que fazem personagens da Disney é muito maior no público adulto, que o infantil. Até porque muitas vezes são os próprios pais que vestem as crianças de personagens, estimulando essa prática de se fantasiar que pode ser levada adiante até o cosplay em si.

Úrsula, vilã de "A Pequena Sereia"
Começarei a adentrar a relação Disney – Cosplay com uma matéria interessantíssima que encontrei durante as minhas pesquisas. Duas fotos pertencentes à Annals of Creepy Disney Tributes dos anos 30 foram encontradas na Sérvia retratando dois grupos de “Disney cosplayers”, a primeira delas uma gang de homens vestindo as icônicas fantasias do Pato Donald e, na outra, muitas crianças vestidas de Mickey Mouse em uma apresentação de violoncelo com um maestro vestido de algum personagem porco.

Clique na imagem para ampliar
As fotos foram tratadas como bizarrices como, nas palavras do texto “antigas representações do inferno”. Tirando o fato de serem fotos antigas e em preto e branco já terem sua parcela de bizarrice mesmo sendo simples, para mim essas fotos representam um dos primeiros registros de cosplays de personagens da Disney espalhados pelo mundo e fiquei bastante contente de encontrá-las para esta matéria.

Bela de "A Bela e a Fera"
Vários aspectos interessantes circundam esse gênero de cosplay, posso caracteriza-lo assim, pois a Disney é grande o suficiente para ganhar uma categoria cosplay somente dela. Seus personagens são extremamente identificáveis por diversas características marcantes como cores, estilos de roupas e cabelos, merecendo assim sua própria categoria cosplay.

Como podemos ver nas fotos que ilustram a matéria, algumas pessoas realmente trabalham duro nas caracterizações, o que é bastante impressionante. Um ponto interessante é que temos duas vertentes entre os cosplayers que fazem cosplays da Disney, uma delas é a que se mantém fiel aos desenhos e trás para as fantasias as cores e tecidos mais próximos o possível da representação animada; e a outra é a que procura representar as fantasias como se os personagens fossem pessoas do mundo real, trazendo tecidos e acessórios para materiais mais próximos com o que temos ou com o que as pessoas teriam tido na época que se passa a história, exemplo de tecidos mais pesados, não tão coloridos, utilização de pedras e não miçangas e etc.

Princesa Kida de "Atlantis"
E além das representações fieis aos personagens, adaptações já se tornaram comuns dentre os clássicos personagens da Disney. Há tantas pessoas fazendo cosplays destes personagens que algumas pessoas optam por adaptações e/ou variações de cosplays como, por exemplo, Disney Heros que são as princesas como super-heroínas; Disney Zumbi, que é uma das adaptações mais vistas pela internet, princesas, príncipes e outros personagens com suas roupas rasgadas, caras de mortos-vivos e muito sangue, quebrando com a imagem mágica e perfeita dos personagens; e uma das mais novas representações e que tem feito bastante sucesso, as hipster Princesses.

Grupo de Princesas Super-Heroínas
Existem sim várias outras adaptações como Steampunk e etc., porque sendo a Disney eterna, podem-se fazer diversos trabalhos divertidos em cima de seus personagens que sempre irá chamar a atenção de fãs ou não fãs, mas acredito que estas que foram citadas sejam as mais usadas no momento. E além de tudo isso, muitos crossplays também acontecem nessa brincadeira de se fantasiar de personagens da Disney, o que torna tudo bastante divertido.

Vou chamar a atenção aqui a um ponto bastante pertinente que observei quando estava buscando por imagens. É interessante observar que a maioria esmagadora de cosplays é feita baseada em animes, jogos, mangás e live-actions japoneses, e que há uma busca constante dos cosplayers em adotar características orientais para que seus cosplays fiquem mais fieis aos personagens originais. Já no caso dos cosplays da Disney, praticamente todos os personagens, exceto a Mulan, são ocidentais, o que torna tudo mais fácil para nós ocidentais, não descendentes é claro.

Cosplayer de Ariel fazendo seu photoshoot no lugar certo!
Mas o que acontece é uma “inversão de caracterizações”, como alguns de vocês devem saber, os japoneses são aficionados pela Disney, tanto que eles possuem uma Disneyland só deles; e é fascinante ver como eles gostam de fazer cosplays de personagens da Disney, são muitas adaptações e eles são muito detalhistas, o que faz com que fantasias belíssimas vindas de lá cheguem até nós. Então ficamos nós de cá nos caracterizando de orientais e eles de lá se caracterizando de ocidentais, isso daria um ótimo estudo, não?

Cosplayers orientais fazendo cosplay de personagens da Disney
Outra coisa realmente significativa quanto a isso foi a minha busca por uma foto da personagem Mulan, que eu sinceramente pensei que seria bastante fácil, mas se mostrou exatamente difícil na verdade. A grande maioria das Mulans que eu encontrei era ocidental, às vezes o cenário era oriental, a foto bem bonita e trabalhada, mas a Mulan não era oriental. Eu não estou dizendo que só orientais possam ou devem fazer cosplay de Mulan, mas eu achei realmente engraçado não encontrar aquela foto perfeita de uma oriental da personagem, aquela foto que batemos o olho e dizemos: essa daí saiu do desenho! Se alguém aí já viu essa foto me mostra, por favor, porque tenho que admitir que fiquei um pouco frustrada.

Cosplayer e cantora Trace Hines com dois de seus muitos cosplays de personagens da
Disney
Antes de finalizar eu gostaria de trazer para vocês, meus leitores, duas moças que me encantaram durante as minhas buscas. A primeira é a cantora e cosplayer Trace Hines, que ficou famosa depois de interpretar diversos sucessos da Disney caracterizada como o personagem das séries. Ela é cantora, compositora, modelo, atriz, maquiadora, designer, intérprete de princesa e ainda tem sua própria empresa a True Enchantment, que anima festas infantis, canta desde pequena e realmente tornou o sonho de ser princesa real, e o mais legal é que ela é realmente cosplayer, ela vai para convenções, participa de concursos e tudo mais.


Trace interpretando “Part of your world” de A Pequena Sereia)

Ela tem dois canais no youtube um para os seus cosplays e outro para a música, ela poderia ser uma de muitas a fazer um canal de canto no youtube, mas foi uma jogada de mestre unir a seu talento com o seu hobby. As fantasias são tão lindas e bem feitas que chamam a atenção de qualquer pessoa que passe por um de deus vídeos ou fotos, ela realmente é um pacote completo!

A cantora Heather Trask que se vestiu de milhares de personagens da Disney para
fazer um vídeo incrível
A outra moça, também tão talentosa quando a Trace, chama-se Heather Traska e não é necessariamente uma cosplayer, mas eu não podia deixa-la de fora da minha matéria de jeito nenhum. Já conheço o trabalho dela há algum tempo e justamente o que me fez conhecer essa cantora incrível foi o vídeo de um medley em a cappella que ela cantou sozinha com vários sucessos da Disney e com um plus de que ela se vestiu caracterizada com cada personagem de cada desenho da origem da música. Pessoal, é incrível! Eu não sei quando tempo ela demorou para editar tudo, mas foi uma edição brutal e a voz dela é incrível, tenho que confessar que me arrepio todas as vezes que escuto, aliás escrevi a matéria quase toda escutando essa música.


A incrível a cappella de Heather

Esses dois exemplos nos mostram que podemos usar sim o cosplay dos mais diversos jeitos e ainda ganhar a vida se fantasiando. Por isso não desistam de fazer cosplays lindos e conectá-los com seus hobbys favoritos!

Linkando com o que eu disse acima trabalhar com cosplay é sim possível e o maior exemplo disso são os próprios cosplayers que trabalham nos parques da Disney. São várias pessoas que dão vida aos personagens mágicos das histórias que tanto adoramos, tem um rodízio, não são sempre as mesmas pessoas, mas imaginem trabalhar a maioria dos seus dias como uma princesa ou príncipe da Disney? Deve ser muito divertido fazer a alegria de milhares de crianças todos os dias!

Cosplay de Esmeralda e um crossplay de Frollo de "O Corcunda de Notre-Dame"
Eu descobri também que é proibido ir de cosplay para a Disney, fato que eu desconhecia, por já ter visto varias crianças vestidas de personagens em fotos pelo parque. Não sei se existe algum dia do ano que é permitido, mas em geral não pode se fantasiar dentro dos parques, porque você pode ser confundido com algum dos personagens de lá mesmo e se acontecer algum incidente com o público por causa de algum cosplayer a Disney poderia se prejudicar. Então infelizmente não podemos passear alegremente vestidos de nossos personagens favoritos por lá, mas só de poder ver alguns personagens “vivos” em seus cenários já é suficientemente divertido!

Cosplayer de Peter-Pan
Pessoas! Espero que tenham gostado da matéria, se você não é fã da Disney, fica pra próxima semana, mas se você é fã tenho certeza que gostou de alguma coisa que eu trouxe para vocês com muito carinho, pois sou fã incondicional da Disney desde... bem, sempre.

Não se esqueçam de curtir a página do Toku Bahia no facebook e o nosso twitter @TokuBahia!

Para maiores informações sobre a coluna cosplay, sugestões, novidades ou se quiserem bater um papo sobre cosplay é só me madar um tweet @marshmalloworld!
Let’s the magic Begin! And Let’s Cosplay!

Você também pode gostar